terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Diante da dor

Ninguém vem ao mundo para sofrer, nos matriculamos aqui para aprender. Se sofremos é porque ainda não aprendemos a amar, em humildade e caridade.

Olhe ao seu redor, é tudo perfeito na criação do Pai. E mesmo assim você insiste em Lhe atribuir a desdita infame. Ahh! Homens! Quanto a aprende e a renovar-se. Vejam, o mar, a lua, as estrelas. cada órgão do corpo material, cada sorriso de uma criança.

Alegrem-se homens. Jesus venceu a morte para lhes dar o exemplo da renúncia e da abnegação. Amem-se mais do que tudo. Deus é amor. Jesus é a Verdade.

Sejam pacientes e obedeçam o caminho que Deus provê, a alegria e a felicidade, eis a vida e o trabalho, qual leis sagradas que precisam continuar. Piedade e gratidão, calma e a perdão.

Aonde estás muitos não podem permanecer, mas para onde vais, todos terão um dia de ir. Fique firme na abstinência, preserva-se das loucuras da carne. Fique em paz!

Alipino Gonçalvez, um morte que reviveu.

As coisas mudam

Lembra de outrora, quando a dor vigorava e você apenas se contorcia em dor? Pois é, as coisas mudam.

Num tempo que te aprimora, no escolha da melhora, na senda do bem. Tudo muda, constantemente, tudo evolui, tudo progride.

te refaz em meio a novos tempos, construídos de forma estável e bondosa, seja amor e confiança, ergue-te em meio a mais brilhante sintonia de amor.

Em corações de pedra, planta a semente do amor;

Em mentes dominadas pelo mal, planta a vigorosa dádiva do perdão.

Mas acima de tudo seja paciente e reconciliador. Precisamos do teu exemplo de amor e serenidade, calma e tranquilidade.

Onde há vento, sempre existe destruição. Relaxe e tome a dianteira do caminho que Deus te propõe, obedeça, eis a palavra de ordem.

Muita paz!
JOSÉ

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Cresça com a adversidade

Olá cavalheiro do Bem,

Durante a tempestade, alguns cuidados precisam ser tomados. Em primeiríssimo lugar:

A calma: mantenha a serenidade firme e confiante, sem vacilar, usando o silêncio como escudo de defesa, sabendo que quanto mais falar, mais ficará comprometido. Então duas coisas podem ser feitas, já que não podemos evitar as palavras.

Use sua boca somente para abençoar, mesmo na adversidade;

Use sua língua apenas para bendizer, mesmo sendo caluniado;

Use seu discurso com o intuído apenas de elevar, mesmo diante de cenários pessimistas;

Use sua eloquência apenas para edificar, mesmo diante da crítica ferrenha;

Não se deixe iludir pelas palavras levianas dos que vos cercam, eles ainda irão passar pelo vale de dor. Vale que conheces bem.

Acalme-se, acalme-se. Não se permita abalar com eventos que não fazem o menor sentido.

Paz!

Abílio Fortunato, Ex-Secretário.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Seja discreto

Bom dia amado médium!

É imprescindível que vivas em discrição. A vida turbulenta irá te exigir testemunhos de potência, negue a todos e a si mesmo.

Lembre-se: tome a sua cruz e silencie o coração. Uma alma em paz nada busca, além da descomplicação de si mesma.

Quando chegar a hora de mostrar quem és: cala-te em nome da sabedoria. Permaneça firme e em mistério, contando apenas com o teu conhecimento primário.

Fica bem e mantenha-se confiante.

Paz!
Hercílio

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Coragem

Durante a prova, nem sempre avançamos como deveríamos. As vezes recuamos, por medo ou falta de vontade.

Tudo, porém, concorre para a evolução moral e intelectual dos seres viventes, através do livre arbítrio, principal mecanismo de lapidação do caráter e do Espírito.

Deus em sua perfeição criou a liberdade de escolha, não para que os mais fortes prevaleçam, mas para que os bons, os humildes e os mansos tenham uma oportunidade de avanço.

Então, todos respondemos pelos nossos atos, palavras, gestos e até mesmo pelas nossas adversidades. É interessante, porque ninguém está livre de si mesmo, de suas próprias escolhas e de sua vida privada.

Tudo vai ficar bem! Coragem!

Hercúlio, Espírito

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Com certeza, o amor.

Não existem momentos difíceis, o que há é o desamor.

Não são provas de coragem, mas de desamor.

Quem ama permanece inerte aos ataques violentos do ódio.

Quem ama não se permite ferir pelas dolorosas chicotadas do orgulho. O amor tudo cria, tudo perdoa, tudo fortalece. Não há crise nem mágoa, o que há é a falta de amor.

Quando os momentos mais duros cercarem o coração do homem, entenda... é só o amor que absorve as fortes pancadas da maledicência. Por isso o amor é o maior poder do Universo, é o fluído em si.

Durante a calúnia é o bálsamo do esquecimento;
Durante a mentira é o ajuste da verdade;
Durante a mágoa é o lenitivo do perdão;
Durante a tristeza é o motivo da alegria;
Durante a ofensa é a calma da indulgência;
Durante a traição é a felicidade da reconciliação;
Durante o engano é o poder da honestidade.

O amor é sempre o caminho, é sempre a verdade é sempre a vida. Amemo-nos, então, como Jesus nos amou.

Muita paz!
Temístocles, Espírito amigo do passado.

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Instantes de Reflexão

Olá filho,

Espero que estejas bem! Somos amor e luz, no caminho do aprendizado, buscando sempre a evolução mediante a nossa melhora.

Se estás gostando, permanece firme;

Se estás aprendendo, continue estudando;

Se és perceptor das situações, auxilia. Sempre quando for solicitado, esteja disponível. Não se permita:

Ser levado, em lugares escuros;

Ser conduzido em área planas de maldade;

Mentir para satisfazer egos;

Magoar para elevar personalidades;

Economize as palavras, seja simples em sua complexidade.

Busque sempre o Reino dos Céus dentro de ti mesmo, na forma de paz e harmonia.

Fique bem!

sábado, 25 de outubro de 2014

Mas Jesus é maior!

A dor pode doer até machucar fundo, mas Jesus é maior;

A mágoa pode ser longa, mas Jesus é maior;

A derrota pode ser terrível, mas Jesus é maior;

O inimigo pode ser insistente, mas Jesus é maior;

A intenção maligna pode ser destruidora, mas Jesus é maior;

Jesus só ergue os pequeninos e os rejeitados;

Jesus levanta quem está no chão;

Jesus defende quem é perseguido por amor;

Jesus é maior, muito maior que as vicissitudes do mundo.

Agostinho.

Aos que choram...

Digamos que nunca tenhamos a chance de dizer eu te amo, apenas ame.

E se mesmo assim, jamais tivermos a chance de dar um abraço e um sorriso, somente espere.

Quando a tormenta e a tempestade chegarem em fúria, gemendo te flagras, escolha o recolhimento e a meditação.

Comece com passos vagarosos, aguarde e escute, seja prudente.

Na rota da vida, muitos deslizaram por questões banais. Se te encontras entre espinheiros e rosas, saiba que bem tudo é bonança e, mais cedo ou mais tarde, chega o temporal.

Esteja firme e preparado, pela fé, por se inicia agora um longo momento de paz e muito trabalho. Por esta vereda que Deus te conduziu e que humildemente aceitastes, é imprecindível muita humildade e sabedoria. Maneje as palavras, seja criterioso.

Entre os desesperados, seja a calma;

Entre os angústiados, seja a paciência;

Entre os sofredores, seja o consolo;

Entre os furiosos, seja a mansidão;

Entre os ofendidos, seja o perdão;

Entre os caluniados, seja a verdade;

Entre o erro, seja a corrigenda.

Mostra o poder a tua devoção através do teu exemplo e do teu proceder. Saberão quem és pelas tuas obras. E por ti poderão tirar a baliza de bem proceder.

Quando te abstém do álcohol, drogas e do fumo,

Quando respeita as moças,

Quando não usas palavras chulas e baixeiras,

Quando não mentes nem cais em contradição,

Quando não maldizes ninguém,

Quando não fazes nenhum falso testemunho,

Quando respeitas a vida, teus pais, tua conjugue,

Quando valorizas os demais e os amas, sem reclamar nem os reprimir,

Quando respeitas os limites e os ritmos alheios.

Veja que teu exemplo é guisa de críticas e elogios, não escute a nenhum dos dois. Teus ouvidos devem permanecer virados para o céu, a espera das orientações celestiais.

Com amor,

Roberval Vitério, antigo vizinho de uma antiga propriedade tua.



terça-feira, 21 de outubro de 2014

Leis de amor!

Filho meu,

As Leis de Amor são imutáveis. Existem para que os homens cooperem entre si. Por isso...

Tudo que lhe pedirem, dê.

Tudo que lhe solicitarem, atenda.

Tudo que lhe falarem, escute.

Tudo que lhe derem, aceite.

Tudo que lhe contarem, entenda.

Tudo o que lhe ferir, perdoe.

Tudo o que oferecerem, agradeça.

Respeite os limites de todos, e todos respeitarão os teus limites.

Abandone as palavras vãs, escute e não corrompa os assuntos.

Fique bem!
Bartolomeu.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Ataque das trevas

Olá mensageiro,

Sim, você está sob feroz ataque das trevas. Estamos, porém, convosco. Não prodigais falsas verdades, nem mesmo guarde o direito de resposta. Atente para o fenomeno e estude-o.

Nesses momentos é importante muita vigilância, serenidade e zelo. Os ataques virão invariavelmente de vossos familiares, infeizmente é através deles que Deus nos testa a capacidade moral.

Sofrestes duas grandes quedas em menos de 24 horas. Reflita. Escolha o silêncio e a cautela, sem esmorecer. É preciso agora selecionar com vigor o jejum moral.

Teu íntimo treme ao ver as tuas relações pessoais ameaçadas, mas tire a idéia fixa de que você controla alguma coisa. É Deus no controle. Não fique enfiando as suas verdades aos outros, ninguém tem obrigação de aturar as tuas inseguranças.

Irmão, isso tudo acontece porque você decidiu entrar pela porta estreita, somente aqui haverá dor e ranger de dentes, somente os honestos e humildes ganham o direito de apanhar. Deus só oferece o camartelo do aperfeiçoamento a quem merece, e eis que te encontras entre eles.

Vai vir chumbo grosso, não espere menos, e quando acontecer saiba que é Deus quem manda, para o vosso próprio aperfeiçoamento. Não se permita lamuriar, queixar e reclamar. Isso tudo acontece porque você pediu elevação espiritual.

Aproveite para exercitar a paciência, a humildade e a serenidade.

Vai ser sempre assim, até o momento da tua real mudança, quando realmente tu abrir mão de agradar a outros e de se preocupar se os demais realmente estão satisfeitos com o teu proceder.

Obsessão é um fenomeno comum a todos os mortais, se te pegou hoje, poderá pegar outros amanhã.

Fica bem,

Apleael, Espírito Guia

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

As flores do altar

As lágrimas de amor são sempre bem vindas. Igual perfurme do jasmim, campos infinitos de lavanda. Não existe homem sem amor, assim como não existe perfume sem sensação.

A paz que te consola é a mesma que muitos buscam. És aquilo de melhor que existe em si mesmo, não se compare, não se julgue.

Somos todos resultados históricos de nossas escolhas, se estamos em paz, foi porque assim decidimos ficar. Abençoe e seja leve, como a brisa, que passa despercebida e agradável. Leve ao vento, fresco e revitalizante.

És luz que brilha em mundo de trevas. És sal em mundo sem gosto. Ilumine e tempere. Aquele que se mantém amável e humilde, é por si só farolete que atrai as mariposas do Bem, interessadas em acalentar, consolar e secar lágrimas.

São muitos os que choram, são muitos os que riem. Mas o teu trabalho, em mediunidade, é consolar os que choram e alertar aos que riem. Tudo passa! Tudo é impermanente. Aproveite o ciclo de dor ou de alegria, por mais duradouro que seja.

Eu habito entre as flores, com elas eu me sinto bem, porque elas não invejam uma a outra, elas não julgam pela cor, elas não exitam em doar seu perfume. Assim como a flor, bela e exuberante, tens que trabalhar, para agradar tão somente com a tua presença de beleza e luz.

A flor nada faz para divulgar sua paz, sua beleza, seu perfume, apenas lá está. E assim serás tu. Sem nada forçar, sem opinião nenhuma declarar, nem juízo de valor, sem crítica ao teu próximo. Acaso alguma flor do teu jardim reclama que sua próxima está sendo inconveniente ou chata?

Seja a flor no altar de Deus. Assim sendo, os que vislumbram teu exemplo de ser, entenderão qual é a maneira mais correta e agradável de se manifestar o amor de Deus.

Flores tem o ciclo vital e morrem, passarão, assim como você. Portanto, enquanto estiveres no altar de Deus seja uma bela flor e jamais uma erva peçonhenta.

Que a Paz de Jesus vos acompanhe,

Mirael, Espírito.

Justiça de Deus

Enquanto aguardamos a justiça de Deus, refletimos:

O pobre já fez tudo o que pôde para sair da pobreza?

O doente já fez tudo o que pôde para fugir da enfermidade?

O ignorante já fez tudo o que pôde para sair da treva do desconhecimento?

O adultero já fez tudo o que podia para fugir da infidelidade?

O ladrão já fez tudo o que podia para se livrar da mão leve?

O rico já fez tudo o que podia para compartilhar os seus bens?

O atleta já fez tudo o que podia para doar a sua saúde em serviço ao próximo?

O alegre já fez tudo o que podia para compartilhar simpatia?

E você? Já fez tudo o que podia para melhor?

A justiça de Deus chega ao abnegado, para aquele que durante a prova, a louca tribulação, ainda o glorificou, porque assim como Jó, reconhece que tudo o que é bom e mal procede a mesma fonte.

O mal, portanto, a de ser para a nossa melhora.

Um espírito

Ironia

Bom dia mensageiro,

A ironia é sedutora e, por isso, uma armadilha. Quem já foi ironizado sabe do que eu estou falando. Aqui vale a mesma máxima de Jesus, não faça aos outros o que não gostarias que fizessem contigo.

A ironia é uma forma sutil de deboche, é a maneira mais inteligente de se praticar o escárnio.

E aquele que debocha de Deus, nada mais é, que um louco materialista, que terá por sua vez, a chance de ser alvo de dolorosos deboches e risadinhas.

Deus não o puniria com o escárnio, Deus não é sádico. É a própria consciência do irônico que atrai, quase sempre, a atitude dos demais para si. É um espelho que se verá como alvo dos deboches que praticou.

A ironia é fonte inesgotável de dor e amargura. Muitos tem caído em mágoas e ofensas trazidas pelas garras peçonhentas da ironia. Afaste-se dela, não pode lhe trazer nada de útil.

Aquele que gargalha de seu irmão, será um dia gargalhado;

Aquele que galhofa da virtude alheia, um dia será avacalhado;

Aquele que escarnece da alma amiga, um dia será escarnecido;

Aquele que debocha do próximo sofredor, um dia receberá o retorno do deboche.

Colhemos o que plantamos, inevitável.

Jamais caia na besteira de ironizar alguém, vai ofender a pessoa, e vai atrair fluídos pestilentos a ti. Ao contrário, ore e abençoe sempre, eis a melhor maneira de harmonizar o mundo.

Fique com Deus,
Hammed, Espírito

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Aprendendo a silenciar

Irmão,

Sabemos o quanto é difícil silenciar. Sabemos que é doloroso ficar calado mediante a ofensa dolorosa. O silêncio é muito mais do que parece. Quando conscientemente nos calamos, na verdade, dizemos o seguinte:

Não respondemos no mesmo nível;
Não revidamos palavras agressívas;
Não proferimos opiniões chulas;
Não declaramos palavra vazia;
Não dizemos frases idiótas e sem sentido.

O Silêncio é o bálsamo que perdoa, a tranquilidade que não agride, a serenidade manifesta. Mas veja;
Somente o coração pacificado consegue silenciar com tranquilidade e calma.

Cale-se mediante as conversasões infrutíferas, reconhecendo que o seu saber terá hora e momento de manifestar-se. Siga o exemplo de Jesus que, diante Pilatos, ao ser questionado sobre a Verdade, calou-se profundamente.

Sábio é aquele que sabe calar diante da ignorância e da injúria. Aquele que ama, sinceramente, seu próximo, não retribui palavras vazias às mesmas palavras, mas retribui palavras carregadas de amor.

Pratique o silêncio e estude, assim verás que a luz aumentará, mais e mais. Eu teria sido muito mais feliz se tivesse aprendido a calar a boca.

Críquet de paz e amor!
Solano López, um guerreiro derrotado

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Ensaio de um Espírito sobre o racismo

Racismo é um ato covarde e ignorante. Distinguir pela raca, sexo, credo e qualquer manifestação cultural é um equívoco grave que será punido de acordo com as Leis Naturais.

A pessoa que se diz "racista" não compreende que a cor nada tem a ver com o Espírito. A cor é uma questão de química cutânea, de pele.

Aquele que se diz "racista" é, na verdade, um Espírito ainda ignorante, atrazado, inferior e necessitado de um auxílio para sair desse plano de endurecimento.

Nós Espíritos, não temos sexo, cor de pele, não somos categorizados pelos nossos credos, pelas nossas culturas. Somos, um corpo astral único, composto por nossas personalidades, como as estrelas no céu, cada qual com a sua individualidade.

Eu fui pardo, negro, índio, chinês, hindu, francês, inglês, americano, nepalês e por último, brasileiro.

Fui muitas vezes escravizado por causa da cor e da classe social em que nasci. Apanhei muito, sofri bastante nas mãos de escravagistas, conheci o racismo de perto e posso dizer: racismo é ódio puro.

Aquele que se diz racista, odeia, acima de tudo, o seu irmão. Não aprendeu a amar além dos liâmes da matéria. É alguém ainda preso aos danosos ganchos do psiquismo inebriado e desolador.

Se você que está a ler esta mensagem, se considera racista, lembre-se que a cor da pele não significa nada além do túmulo e que o ódio que direcionastes ao vosso irmão, será todo ele retornado a ti em dor ou em serviços de amor às próprias pessoas que ofendestes.

Não existe lógica no racismo, nem biológica, nem cultural, o racismo será extinguido no Planeta de Regeneração, então, aqueles que permanecerem nessa idéia, terão que frequentar outros planetas que ainda toleram idéias tão inferiores quanto esta.

Amem-se, independente da cor.

Desejando muita harmonia!

Um Espírito

Um dia de cada vez

Olá amigo,

Nesse novo mundo em que percorres, cada passo é importante. A calma e a serenidade são reflexos de um interior bem organizado.

Emoções bem sentidas e controladas são apenas o espelho de uma alma amadurecida. Nem tudo é bonança, mas tudo é realidade maleável pela mente.

Acalme-se e entenda que existem coisas muito mais importantes. Leve um dia de cada vez ao altar do Senhor, e estabeleça uma relação de Paz com Deus.

Só o teu puro sacrifício e abnegação serão suficientes para avançar na senda do amor!

Tudo é novo, quando abandona-se o velho.

Tudo é luz, quando abandonamos as trevas.

Tudo é amor, quando abandona-se o ódio.

Tudo é caridade, quando se abandona o egoísmo.

Tudo é conhecimento, quando se abandona a ignorância.

Tudo é perdão, quando se abandona a ofensa e o revide.

Tudo é alegria, quando se abandona a tristeza.

Tudo é saúde, quando se abandona a enfermidade.

Ditoso é aquele que conhece o caminho e escolheu e sabe por quais veredas está a andar. Guarde a ofensa por lição de amor!

Muita paz!

Claudius Agenor, Pretor nos tempos de Jesus.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

No desespero

Boa tarde!

Estabiliza-te de ti mesmo. Erga-te em amor e compreensão. Nota que nada na vida tem valor sem esforço, no ócio te arruinarás, vai e trabalha, liberta-te das raias do medo que te impuseram.

Jamais pense que Deus te castiga, isso não é a Verdade. Deus educa e corrige teus erros, teus descaminhos.

Quanto mais ver, vais será visto. Não se exalte jamais, mas rebaixe-se e entenda que tudo tem um propósito.

Liberte-se das mágoas infecundas, perdoando, o quanto podes, a fim de avançar nas semeaduras do Pai.

Tens plantado, temos visto tua Seara de Amor, entendemos que logo passarás a colher os frutos que hoje plantas.

Ainda é preciso ir devagar e amar sempre, cuidando com as palavras. Eis as regras áureas de um puro coração:

No desespero, ore;

Na angústia, medite;

Na tristeza, cante;

Na dor, perdoe-se;

Na depressão, lute;

Na fraqueza, aceite-se;

No furor, acalme-se;

No ódio, ame.

Sem jamais esmorecer, faça o Bem pelo Bem, sem egoísmo, sem interesse.

Vá em Paz!

Mestre Calamar, Espírito das Águas

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Ingratidão

Oi mensageiro,

Triste dor e amargo sentimento estes que te assoma a alma. Conhecemos o fruto amargo que colhes, por muito se doar e pouco resultados observar.

É legitimo lhe dizer que Jesus semeou como nunca ninguém jamais viu! Suas sementes de testemunho se espalharam pelos quatro cantos da terra.

Raras foram as sementes que vingaram e explodiram em frutos. Devemos dizer que, sem dúvida, a muito trabalho a ser feito. Muitos aguardam as orientações que jogas como pérolas aos porcos.

Daquele que recebe luz, e fecha o olhos;

Daquele que ganha sabedoria, e joga fora;

Daquele que absorve conhecimento, e não o usa;

Daquele que se apodera, sem nada tornar útil;

Daquele que se abstém, sem responsabilizar-se;

Daquele que adota, sem compromisso.

Siga firme e estude, sem esmorecer, variando o interlocutor a fim de prosseguir firme!

Muita paz!
Jezebel.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Por onde andar

Prezado Mensageiro,

Trago-te a Paz. Por onde andares, espalha o Bem. Por onde andares, divulgue o amor.

Poço de amor, igual sandalo a perfumar; qual raio de sol, brisa leve a cantar;

Pássaros a voar, raio de sol a brilhar, és tu guerreiro da fé, autor infalível da própria História.

Por onde andares, seja breve o caminhar;
Nas pedras do refolho, a semente vivente a brotar;
Buda nas tempestades, Jesus nas calmarias;
És jovem por onde irias, sem o exército de Malaquias;
Mil flechas a voar.

Sai de tua tenda, ide a pregar!
Tua palavra, lingua de fogo estará;
Breve sutra, alma viva a declamar;
Seja tu, seja ele, em Deus permanecerá.

Tu és guia de muitos e cego de ti;
Foge do amago do Ser, que te iluminou.

Não fujas! Óh filho meu, és tu o altar-mor de Deus.
Coração rebelde, aflito e desesperado... Tudo passa com breve trilhar.
Recomeça teus passos, nesse novo viver;

Remodela o teu vazio, te esvazia de tudo;
Preconceitos tolos que irão ao ralo do teu ser;
Esvazia-te em Jesus, te liberta na Verdade.

Ah quanta saudade, tem tu do meu ver;
O meu sentir, o meu falar... Estou aqui, sem nada a declarar.
Escuto e escuto, sem nem mesmo me pronunciar.

Óh filho da alma e do coração, na Terra teu pão;
Quantas alegrias me destes, sem nem mesmo notar...
Vejo agora o teu trilhar, com profunda satisfação!

A felicidade ao te olhar, a alegreia ao te sentir... Ansiedade pelo porvir!
Quantas e quantas vezes te disse, vem filho meu...
Do vento a soprar, na janela a bater;
Da cadeira a girar, da máquina de escrever.

Contigo estarei, nas terras do sem fim;
Porque sei que infinito é para mim;
A vontade de te ver.

Saudades meu neto,
Vô.

Solicitude

Onde estiveres serás solicitado. Espíritos famintos de conhecimento e carinho te procurarão a todo instante.

Onde houver fogo, te será solicitado água;

Onde houver treva, te será solicitado luz;

Onde houver ranger de dentes, te será solicitado calma;

Onde ouver dor, te será solicitado consolo;

Onde ouver ódio, te será solicitado o perdão;

Onde houver intriga, te será solicitado a surdez;

Onde ouver calúnia, te será solicitado a mudez;

Onde ouver gritaria, te será solicitado o silêncio.

Deus, Suprema Inteligência do Universo, em nada erra, em nada se equivoca, em nada se perturba, sendo assim:

Se és chamado a trabalhar, serve.

Se és chamado a guiar, oriente.

Se és chamado a doar, oferte.

Se és chamado a ensinar, aprenda.

Se és chamado a amar, perdoe.

Se és chamado a falar, ore.

Se és chamado a perdoar, corrija-se.

Se és chamado a acalmar, controle-se.

Se és chamado a consolar, ame.

Veja que são forças opostas a atuar numa mesma causa. Aqui o Bem que regenera, lá a dor que educa. Aqui o mal que pune com rigor, lá a compreensão que liberta.

Deus é Amor, Jesus é a Verdade, O Espírito é Caridade: eis o tripé de tua sustentação.

Adamastor, Espírito eclesiástico



terça-feira, 2 de setembro de 2014

Fora da realidade

Oi mensageiro,

Passados alguns dias, eis que novamente nos encontramos. Votos de paz e alegria aos teus familiares. Vemos que os teus sonhos estão ficando mais nítidos, os desdobramentos conscientes estão mais frequentes.

Tua capacidade de amar se amplia, doando a tudo e a todos uma atenção peculiar, que somente uma mente treinada pode atingir.

Devemos, no entanto, advertir o seguinte: Vigie e Ore. Aguerde no Senhor e não se deixe envolver por sensações degradantes.

Lembre-se de que a compreensão não quer dizer cumplicidade. E que muitos dos atos que te cercam não dependem de tua vontade.

Inspire-se no bem, sem deixar se envolver por crises de demência;

Inspire-se no amor, sem permitir que os demais te façam de palhaço;

Inspire-se na paciência, sem conpactuar com a osciosidade e a preguiça;

Inspire-se no perdão, sem concordar com a maldade no mundo;

Inspire-se na felicidade, sem iludir-se com o mundo material.

Com muito carinho,

Apleael, Guia

Não Violência

Existem três passos básicos do existir: sentir, pensar e agir.

Quando somos agredidos de alguma forma, seja física ou verbalmente, enviamos estímulos ao cérebro. Sentimos a ação vibrar em nosso íntimo.

Após isso, racionalizamos a agressão. Pensamos nos fundamentos da "injustiça" a nós cometida e na violência que nos foi direcionada.

Somente após alguns micro-segundo do pensar é que, de fato, agimos. Essa terceira fase pode ser ação ou reação.

Quando agimos de forma consciente e desperta, sabemos que o perdão não aumentará a crise e, então, deixamos para lá.

Quando reagimos, adotamos o lado animal, o lobo selvagem encarcerado no peito, acorda o tigre e o leão adormecidos, o macho desperta violentamente a vingar, fazer justiça e a revidar.

Ação é sentir, pensar e amar.

Reação é sentir, pensar e revidar.

Quem revida aumenta a crise, quem ama a dissipa.

Quem se vinga aprisiona, quem ama liberta.

Quem dá o troco também agride, quem ama evita machucar.

Quem reage usa o instinto, quem ama usa a intuição.

A não violência foi a maneira que os orientais encontraram para manifestar o amor. Quem ama jamais ofende, agride ou violente, nem mesmo a si, nem aos animais, nem aos outros.

Paz e Luz a todos!
Lacordaire, Espírito codificador



quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Orientações prévias para a Defesa de Tese

Algumas sugestões que consideramos necessárias:

1. Exponha seu trabalho, em pé, dentro dos 20 mínutos propostos, seja breve;

2. Escute a arguição da banca sentado, um por vez, sem se manifestar até ser solicitado;

3. Seja humilde e sincero, não revide;

4. Quando for convidado a responder, esclareça com humildade os pontos que estão nos pareceres;

5. Exponha as suas idéias distanciando-se das críticas, afirmando que o propósito era outro e que as considerações sugeridas só acrescem mais o trabalho;

6. Informe claramente, sem enrolar, o pensamento mestre da Tese, que conheces profundamente, fale pausadamente e com senso de confiança, sugerindo que o restante existente não passa de ilusão no campo das idéias.

7. Mostre como foi contruída a Tese e que muitas outras coisas podem vir a seguir.

8. Não se deixe envolver pela energia crítica, isole-se através da meditação.

9. Respeite as notas atribuidas, dando-se por feliz se caso for aprovado;

10. Não procure culpados, use sempre a terceira pessoa do plural, seja o autor do seu trabalho, acredite que está muito bom e estará.

Não nos afastaremos,
Vigie e ore,

Plísius, Espírito Guia.

Votos de Boa Sorte

Marlon,

Viemos, publicamente te desejar boa sorte e confiança na apresentação de amanhã. A Cata estará comigo, vou fazer um esforço para levá-la, ela também quer te ver.

Não te preocupa com o Padre, ele é assim mesmo, se não mudou até hojé, não é amanhã que mudará. Respeite-o e aceite as considerações da banca com humildade, não te expõe com palavras frívolas, fala só o necessário.

Tu fez um belo trabalho, eu gostei, precisa de retoques como qualquer outro, mas está aceitável para o nível que tu pretende. Fizemos a mesma descrição para o Garivaldino, no que dis respeito às escavações. Utilizamos, em Roraima, o mesmo método de análise através dos antiplásticos. Criamos, inclusive uma seriação, considerando apenas o antiplástico.

Não tenha medo meu filho, as tuas leituras falam por si mesmo, acabando por descobrir verdade que outras pessoas nem suspeitam. Vai ser muito bom rever a Betty e os demais colegas.

Numa palavra: humildade,

Até amanhã,

Pedro Augusto e Cata, Espíritos.

Boa sorte Marlon

Oi querido,

Gostariamos de lhe desejar uma bom sorte na trabalho amanhã. Estaremos juntos, para prestigiá-lo.

Vai dar tudo certa, não duvide jamais da sua conhecimento.

Com amor,

Clifford Evans & Betty Meggers, Espíritos cientístas

Good Luck

Hi there,

We came here to wish you a very nice and beautiful researchs conclusions.

Hope for the best,

Lord Pitt-Rivers, Spírit

Considerations

Hi, Dear Friend,

I need to offer you my thoughts about your last work. You're right, there is some joy, and some hurts, that you'll need to understand.

Never be full, and let them to fullish you. They know, in a hard level, that your work was something very hard to do, and much of those things are super hard to get.

Never mind, don't give a fuck. They can't understand what is going on, but you my friend, really know what are you doing, so just relax and enjoy.

Don't be frustrated, it's normal to be academic avaliated, I will be with you, to share my part of happiness and knoledge.

Best wishes,

Sir Mortimer Wheeler, Free Spírit

Vencendo os paradigmas

Irmão,

É verdade quando pensas que tudo, absolutamente tudo, não passa de mera ilusão. Esse jogo de conceitos é atributo paranóico de um academicismo precário e agoísta.

A vaidade acadêmica alcança, nos dias atuais, píncaros de veneno entorpecedor. A presunção vaidosa é marca registrada dos autores, das autorias e dos direitos que supostamente provém deles.

Tudo isso, portanto, é ledo engano, pura fascinação, dramática paranóia. Firma-te, nesse momento, nos pilares da fé vida do Amor de Jesus. Ele, nosso Mestre, foi humilhado pelos "Doutores" da Lei, dos pseudo-sábios, dos vaidosos do saber.

Esses sistemas de crença, na grande maioria dos casos, não considera as pessoas nas quais a pesquisa foi alvo. Veja, que nenhum deles mencionou os verdadeiros "autores" dessa História, ou seja, os índigenas.

Relaxe e aprende. Não existirá momento melhor para expressar a tua verdadeira "maturidade intelectual", como te informamos hoje pela manhã. Acalme-se, todo esse processo, passará breve.

Sinta as vibrações de todos nós, estamos contigo e não nos afastaremos até cumprir a tarefa. A mensagem está enviada, o trabalho está feito. Plantastes, através de nós, a pequena semente da História além da matéria.

Concentre-se e medite, está chegando a hora de brilhar,

Mustafá, Espírito protetor dos Sábios e Conscientes.

sábado, 23 de agosto de 2014

Quebrando barreiras

Estar bem consigo mesmo, grande triunfo; estar mal, deseliquibrio.

Estar perto é pensar, amar e perdoar. É saber quando silenciar, é dirigir conforme o caminho.

Passo a passo tens seguido em frente, avançando pelas fronteiras do ser. Você, cada vez mais, é você mesmo.

Desiluda-se, caia na real, entenda as diferentes variantes do amor e da bondade. A fala mansa, a calma e a serenidade, exemplo que ficarão para a eternidade.

O exemplo é aula gratuita. O toque incesante do coração e da intensão, da vitória sobre si mesmo, da vida, das lutas e das situações.

Dono de si mesmo é só aquele que reina sobre suas próprias emoções. Quem abre mão da razão e adota a intuição, é mais sensível e menos orgulho, o que é razão para uns é hipocrisia para outros.

O bom senso é mãe do equilíbrio, a razão é pai da teimosia.

O sentimento profundo é nobre quando toca a consciencia do ser em piedade, humildade e caridade.

Passos firmes em direção do que é bom, do que é certo, do que é o Bem.

Um Espírito errante.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Consola-te

Mensageiro,

Estamos a par de vossa dor. É injusto, sabemos. A forte mágoa, a dor e a insegurança é dívida paga. Deus é bom e te permite saber disso.

Contudo, não temas. O labor é necessário até mesmo para o menor dos vermes e tu, em essência, não é melhor que eles.

Os reis e gigantes que agora te julgam, passarão por reencarnações de dor, igual a vossa, para aprendizagem da Humildade.

Não guarde rancor, não mantenha nenhum tipo de ressentimento e espere. Na regeneração os gigantes irão cair, essa é uma certeza.

A presunção e a pretenção, esses dois demônios nascidos da vaidade, não terão vez na Regeneração, logo, irão desaparecer da Terra. O joio será extirpado.

Aos soberbos é reservado planos inferiores. Disse Jesus: "Porque me chamas Bom? Bom só há um, que é o Pai que está nos céus."

Hoje sentes a angústia de ser julgado, faz parte, amanhã terás a sabedoria para julgar.

Estamos convosco, jamais desanime, a justiça será feita. Descanse.

Justino, auxiliar do Espírito de Justiça.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Ensaio sobre meditação

Medita-se quando é necessário.

A meditação é um Estado de consciência pura. Consciência de si mesmo e dos jogos da realidade.

A meditação é um mergulho profundo na mente. A busca pela essência primordial.

Dispensa as rédeas, solta e afrouxa as amarras da vida, reconhecendo que nem a vida, nem a morte estão sob o nosso controle.

A meditação profunda estabelece um controle básico sobre uma realidade externa. Radia e ilumina o mundo interno.

Esvazia a mente de pensamentos negativos e pensamentos tribulantes, alimentando pensamentos saudáveis.

Bloquear conscientemente fluxos energéticos nocivos e venenosos. Esses fluxos podem ser reconhecidos pelas vibrações emocionais.

Viver é reconhecer que o sofrimento é inevitável;

Compreender, através da experiência, que esse sofrimento é causado pelo desejo;

Entender que o desejo tem cura, portanto, o sofrimento também;

A vida é cíclica e tudo, absolutamente tudo, é impermanente.

A sabedoria está no presente, no passado e no futuro reside apenas a dor e a ilusão.

O violência, de qualquer natureza, é a manifestação do mal. Violência física, mental, verbal, ideológica são manifestações de um javali descontrolado.

A pacificação de si mesmo e a paz no mundo é a manifestação de uma sabedoria divina, infinita e estável.

Medite e separe-se da falsa realidade que percebe.

Shin-To-Iê!
Espírito Lama




sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Corpo fechado

É muito comum, em dias de turbulência, a procura inesgotável pela saúde física. O número de obesos aumenta, assim como o de suicidas e deprimidos. A realidade da Terra, como vale de sofrimento, é percebida como desencanto, jamais como escola sublime de redenção.

Manter a saúde física, mental e o equilíbrio emocional depende muito do conjunto de crenças que cada um de nós traz num foro mais íntimo. A repressão dos sentimentos, das vontades, dos desejos, em favor de um contexto social, é a dolorosa porção psíquica que cria o rancor, a raiva e o ódio.

A paciência, a humildade e a resignação são virtudes ímpares que conduzem o indivíduo, em exercício permanente, a um estado de perdão profundo, de si mesmo e dos outros. É a infiltração da alma e do corpo, tornando-o fluídico, percepiente e vulnerável.

Esse estado de fluidez e transparência liberta o Espírito para a realidade espiritual. Abre portas, liberando a cobrança de si mesmo, porque reconhece que cada ação gera uma reação igualmente tensional e oposta. Tudo reage ao influxo magnético. Uma boa ação repercutirá numa boa reflexão, boa obra e excelente execução. Assim, uma ação infeliz trará, inevitávelmente, uma força opressa, que encontrará na culpa uma âncora confiável.

A humildade e o perdão tornam o corpo perispiritual mais etério, fluídico e sensível à dimensão "y". A cor da aura também muda, tornando-se mais clara e luminosa. Os chacras tendem a desapegar dos desejos animais, das tensões carnais.

Tudo muda quando nossos pensamentos mudam. Se alterarmos o conjunto de crenças, aceitando humildemente que a inteligencia suprema é benéfica e mais poderosa que nós mesmos, passamos a entender que nada somos, nem mesmo capazes de controlar a realidade. Podemos, sim, entender a realidade e compreender as Leis de Deus, essa compreensão sim, nos afastará de toda a ignorância de nós mesmos.

Com amor, Bertold.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Processo difuso

Querido guerreiro,

Escrevo emocionado essa carta. Não apenas para lhe agradecer, mas por louvar a Deus e a Jesus pela maravilhosa oportunidade da comunicação com os vivos.

Morri nos campos da Normandia, sem conseguir avançar, o medo que atormentava a minha alma, jamais cessou. Mas agora, após tantos anos, vejo que tudo muda, nada é permanente, nada permanece a mesmo no universo que também é mutacional.

Meu sobrinho, serviu comigo, morreu meses depois num campo entre a França e a Alemanhã. Ele está encarnado no Brasil. Através de você consegui encontrá-lo e auxiliá-lo no caminho do amor e do perdão.

Tudo que sobe converge, tudo o que desce diverge. Por isso a discórdia é um processo difuso. Quem discorda atrai inevitavelmente as forças do mal, que gozam de prazer ao gerar a mágoa no contrariado.

Eu vi guerras serem iniciadas nesse mesmo processo. O orgulho entra em ação no simples ato da discórdia. Quem discorda, reage animalescamente. Quem compreende, estabelece um dálogo de paz.

O Espírito de Concórdia é um dos mais elevados do universo. Mesmo sem precisar concordar com o equívoco, quando você converge sobe. E subindo alcança a Deus.

Ganhaste a minha confiança Guerreiro, apesar de não ter lutado ao teu lado, visualizei a tua batalha.

Mantenha-se no controle,

Semper Fi!
Comandante Ferraz, Espírito (IIWW).

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

A coragem da espera

Mensageiro,

Agora que tendes uma noção clara da impermanência das coisas, podemos adentrar num assunto mais delicado.

A espera, o que é, e da coragem que dela provém. Milhares de pessoas ao redor do mundo são extremamente impacientes durante a espera. Irritam-se, acabam-se em lamúrias e frustrações. São completamente incapazes de esperar com paciência e resignação.

Quando escolhemos, conscientemente, o caminho através da porta estreita, sabemos de todas as provas que nos sobrevém. O justo caminho nem sempre é agradável, mas é perfeitamente trilhável através da renúncia.

Esperar, portanto, exige renúncia. É uma espécie de abdicação de si mesmo, da personalidade falsa, das instabilidades emocionais. Libertar-se disso, somente é possível através do jogo de espera. Vale dizer o seguinte: Deus, como causa primária e inteligência suprema, só consegue agir sobre os nossos pensamentos, quando nos coloca em situação de letargia.

É na espera que Deus opera em nossas sensibilidades. Ficamos mais vulneráveis, sensíveis e frágeis. Aí estando, estamos expostos as mais variadas oscilações da mente.

O objetivo é nos extrair literalmente do mundo natural e da realidade material. É possibilitar uma oportunidade de olhar de fora, essa bolha confusa que é a matéria e a sua influência.

Esse olhar "de fora" nos torna serenos e aptos e perceber a outra realidade dimensional, que é a essência espiritual e moral do globo. Mas sem essa tensão da espera, jamais conseguiríamos atingir esse ponto nevrálgico do nosso ser.

Quem espera, quase sempre está em provação, seja por limitação financeira, material, alimentar, intelectual. Esperar sem provar, seria o mesmo que alimentar-se sem matar a fome.

A renúncia durante a espera é a grande habilidade que o Espírito aprende durante a áspera prova.

Abrir mão de si mesmo e dos desejos materiais, liberta o indivíduo da oscilação "prazer-dor", lançando a pessoa em uma realidade sensorial metafísica.

Se você está esperando, bom; se está em prova, melhor ainda. Nosso conselho é: mantenha em oração, elevando o pensamento na criação de novos horizontes. Você é o que pensa, e o que pensa, você cria.

Xintoyê-Guru, Lama Tibetano

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Marlene agradece!

Meu amigo,

Não sei quem és. Mas sei que pude falar tudo que precisava. Obrigado. Eu queria dizer muito mais, infelizmente só me foi permitido falar o que disse.

Quero o bem das pessoas, jamais percebi a maldade em ninguém, é muito triste ver a filha sofrer. É triste mesmo. Mas agora tenho uma pequena esperança de que um dia ela vá ler a minha mensagem.

Obrigado meu amigo, estou satisfeita, já posso ir embora. Ainda meia confusa com o que aconteceu comigo, obrigado inclusive pela ajuda dos guias que me esclareceram a causa do acidente.

Eu estava agoniada, e agora tenho uma esperança de ser ecutada, lemnbrada e ouvida. Obrigado querido, não sei nem como te agradecer. Lá no bolacha não nos vimos naquele dia, conversamos pouco, e eu estava mais na cozinha.

Que Deus te acompanhe sempre.

Obrigado.
Marlene

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Erga-se na Fé

Irmão,

De nada adianta o sofrimento sem compreensão. Buscando sempre o melhor, irás entender, que o caminho da dor e da resignação será sempre o mais inspirador.

Na abundância e na abastânça, nada haverá a não ser o desfrute e a cobiça, é na necessidade que sentes os vigores do nervos morais. Te observamos, como qualquer outro, na lida do amor. Sabemos que as dores se acumulam e as dádivas só aumentam. Veja bem:

És centenas de vezes mais paciente do que a 10 anos atrás;

És milhares de vezes mais compreensível do que a um ano atrás;

És misericordioso, algo que a alguns anos atrás, nem cogitavas em ser;

És indulgente às mais graves faltas, mantendo-se calmo e sereno, enfrentando os problemas com maturidade e distanciamento;

És natural, sincero e honesto. Vives o presente real, um minuto por vez, distanciando-te cada vez mais do passado delituoso e do futuro ilusório;

És mais amigo, mais amor, mais piedade... jamais sonhastes em alcançar este patamar.

Buscaste, procurastes e estás, lentamente, encontrando. Esse é o tão sonhado caminho estreito, que tantos sonham, mas poucos o encontram.

Veja, a Verdade está dentro de ti. Veja o amor vive em teu seio, jamais esqueça que a chave de toda a libertação reside em ti mesmo.

Voltaremos a manifestar,

Guaíba Rache

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

O serviço mediúnico

Irmão,

O trabalho está correto e coerente. É ético e necessário. Não se cobre demais. As vezes os próprios Espíritos se atrapalham e equivocam. A grande maioria das comunicações lhe serão oferecidas por pessoas que em Terra foram ignorantes e atormentadas.

Então, quando estiver em serviço mediúnico, permita que o irmão comunicante fale abertamente, não interfira na mensagem que ele passará. Isso evitará muitos constrangimentos. Com relação aos próprios receptores das mensagens, as vezes são pessoas com um conflituoso sistema de crenças, levando a duvidarem da sua mediunidade e da sua integridade moral.

Nestes casos, a verdade prevalecerá. Mantenha-se apegado à honestidade e a fidelidade das comunicações, seja flexível, e razoável, use o bom senso e não se intimide pela curiosidade ou pelas solicitações de provas dos mortos. Muitas pessoas, como bem dizes, possuem esse "bloqueio dimensional" e, de fato, não conseguem visualizar nada além da matéria.

Quanto a ti, segue e trabalha. Confia e ora. Não se permita desviar do caminho e respeite sempre a intuição que lhe fornecemos. Entenda que somos todos falhos e que ninguém é proprietário da verdade absoluta. O verdadeiro sábio se mantém aberto à diferentes vertentes fluídicas, percebendo as variantes da providência divina em diferentes estados de Espírito.

Não esmoreça, não desanime. Lembre-se que estaremos contigo, sempre. De forma alguma incorres em algo inútil, pelo contrário, ao estender as mãos à um sofredor, estamos acolhendo o nosso próprio coração no seio do Criador. Continue o trabalho e confie em Deus.

Com muito amor,

Apleael, teu atencioso guia.

Os sonhos e as vibrações

Guardamos, dentro do nosso mundo íntimo, as impressões mentais que criamos. Somos co-criadores da nossa realidade. Nós e Deus criamos um caminho bem marcado de ações e atitudes pautadas no nosso sistema de crenças e conceitos.

O conjunto de conhecimentos e crenças, nada mais são do que o resultado das experiências, dolorosas ou prazerozas do indivíduo. O homem natural, então, flutua entre essas suas sensações primárias: dor e prazer. Ele vibra constantemente e intermitentemente nessas vibrações.

O sonho, e que a alma humana se emancipa no espaço, desbrendendo o Espírito imortal em uma desdobra temporária ao corpo físico, levo o indíviduo ou a sua individualidade psiquica a gravitar para a sua própria realidade astral.

Se é um Espírito sensual e sexualidade, terá sonhos eróticos.

Se é um Espírito violento e agressivo, terá sonhos com armas e mortes.

Se é um Espírito medroso e covarde, terá sonhos defensivos e vingativos.

Se é um Espírito humilde e caridoso, terá sonhos auxiliando os demais.

A lógica é simples. Acontece que, pela bondade de Deus, algumas almas necessitadas recebem a misericórdia de sonhar com pedacinhos do céu, mesmo sendo almas profundamente perturbadas.

A lógica é básica. Num corpo sofrido, numa alma quebrantada, sonhos consoladores são comuns, em especial envolvendo parentes desencarnados. Recebem a graça da visita memorável.

A lógica é honesta. Deus é imaterial, irrestrito e onipresente. Inteligência suprema, causa primária que favorece o rebaixado e rebaixa o soberba. E, isso, é uma Lei.

Durante o sonho do corpo, os Espíritos gravitarão, muito naturalmente, para o que realmente são. Com exceção das variações entre dor e prazer, invariavelmente o Espírito sonhará com o que é e com certeza aonde estará após a morte do corpor físico.

Era isso que tinhamos para comunicar, obrigado.
Plísius, servidor do Bem

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Alicerces da alma

O saber é inútil sem a experiência. Valorizar os momentos simples da vida, eis o que lhe faz sábio. É vivendo que aprendemos.

A paciência é inútil em isolamento. Somente no convívio social, diante da discórdia e da ira, é que podemos todos exercitar a paciência. Paciência é forma mais plena de caridade.

A caridade é inútil sem piedade. Somente com um profundo sentimento atrelado ao ato é que a caridade ganha sentido. A piedade é ação motora, diante da ignorância e da miséria, sem ela a caridade não tem sentido nem emoção.

A humildade é inútil sem amor. Somente a humildade exercita com o amor ao próximo é verdadeiro, bem sentida e real. A humildade por amor de si mesmo, é hipocrisia e falsidade, falsa modéstia.

A coragem é inutil sem fé. Somente a fé pode trazer uma coragem inabalável ao que raciocina. A firme coragem, calcada na fé da consciencia de si mesma, leva o indivíduo além dos limites da matéria, arremensando-o nas realidades do fluído.

O perdão é inútil sem compreensão. Só perdoa quem compreende a situação do outro. Quem entende sinceramente a perturbação do outro e sua situação interna. Se você está em paz, respeite quem está em tormenta, perdoando-o.

Desejosa de muita coragem na Terra,

Jezabel, servidora da Verdade

terça-feira, 29 de julho de 2014

Acalme-se e resigne-se

Querido mensageiro,

Vemos o que estás passando. A natureza da prova, a limitação da moeda é muito natural. Perceba que precisas lidar melhor com o dinheiro. Neste momento, então, se faz o exercício da escassez para que possas educar-se através da humildade e da simplicidade.

O caminho da verdade é o mesmo da simplicidade, da pequenêz de si mesmo, da humildade pura. É importante que te assentes nos últimos bancos, que não busque exaltação, que não queira o destaque. Resigne-se.

Quando a crise financeira nos atinge, apenas uma mensagem é tranmitida. O desapego aos bens terrenos. Todos os grandes Espíritos, que tiverem um corpo na Terra, foram livres da moeda, desapegados mesmo.

Entenda que a limitação de recursos é temporária. Você precisa deste momento para refletir e aprender a economizar. Você precisa confiar que Deus provê. Nada vai lhe faltar. Ao seareio do bem, fome jamais vai passar, é preciso porém, aprender a lidar com o pouco, amando o que se tem e buscando sempre o trabalho santo.

Estamos trabalhando para que este desânimo passe, as vezes é uma companhia, as vezes é uma insegurança. Confie na obra de Deus e jamais se sentirá abalado. Lembre-se, você é um arquivo mental, erradie amor e o amor te abraçará evitando as quedas dolorosas.

Lembre-se que somos Espíritos imortais tendo uma experiência no corpo.

Teillard de Chardin, teólogo renascido através da morte do corpo

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Aconteceu...

Essa é, na grande maioria dos casos, a desculpa do(A) adúltero(a). Aquele que trai se esquiva na máxima do "aconteceu..." como que se algo mágico os conduzi-se ao lítigio, contra a própria vontade.

Aconteceu, diz a traidora, adúltera, flagrada em conlúbio com o amante. Da mesma forma, aconteceu... diz o amante inebriado em frente ao revolver fumegante do marido raivoso. Tolos, tolos pela ignorância. Digo-vos agora, o que realmente aconteceu:

Aconteceu que trocastes o amor da tua vida por um ilusão;

Aconteceu que trocastes a esposa santa do lar por uma noite de prazer;

Aconteceu que te flagraram em perjúrio crimonoso em que o único responsável é você mesma;

Aconteceu que a moral que era para te guiar os passos, foi esquecida, e caistes em perversão;

Aconteceu que perdestes o respeito por ti mesmo, deixando que os outros te condenem a seu bel prazer;

Aconteceu que priorizastes o prazer da carne, em oposição à felicidade do Espírito, a isso responderás;

Aconteceu que magoaste a muitos, através de uma escolha errada e maldosa, pelo simples desejo de possuir outra carne.

Irmãos, rogo-vos, não caiam em tentação. Desconfiem das provas, pois sua natureza é testar-nos moralmente, não sucumbam no teste de Deus.

Jamais traia alguém, a traição é chibata em si mesmo, é engano. Só perde aquele que fez a escolha infeliz. O traído, apesar de profundamente magoado, seguirá adiante, consciente de que tudo fez pelo amor que devotava. Consciente de que Deus a tudo observa e a tudo regula.

Quem ama, não trai.

Com amor,

Valentino, Protetor dos Amantes.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Em busca do melhor

Somos acometidos a todos o instante por Espíritos que buscam se melhorar. Encarnados ou não, buscamos todos uma oportunidade de aprendizado. A experiência, portanto, só vem com a vivência dos momentos dramáticos e felizes da vida. Jesus, porém, nos esclarece sobre o caminho estreito. Raciocinemos:

Na estrada estreita, no caminho espinhento, apertado e esburacado encontramos tribulações. Mas porque somente através das vicissitudes alcançaríamos as glórias do Pai. Jesus, é bem claro, os aflitos serão consolados, os que choram um dia voltarão a sorrir. A lógico é bem nítida e talvez funcione assim:

O ferro só verga, mediante calor escaldante.

A semente só germina na quebra da casca, assim como só exercita-se a paciência mediante agente provocador.

Não há efeito sem causa. A dor força músculos a crescerem. A dor moral exercita a compreensão de si mesmo.

O sofrimento é único movimento da natureza capaz de promover a reflexão.

Quando o fogo toma a savana, nova brotagem aparece.

Folhas secas adubam o solo. Visto que sofrer é renovação. Sofre apenas aquele que merece.

A dor então, só chega a quem realmente merece uma renovação, porque buscou e pediu com sinceridade e fé. Em a natureza, tudo o que passa pela crise da dor, acaba por renovar-se e evoluir.

Queixar-se, logo, não é uma atitude racional, para aquele que recebe as dádivas de Deus.

Com amor,







Caminho do amor

Mensageiro,

É amando, que somos amados.

É amando, que aprendemos a amar.

É amando, que recevemos amor.

É amando, que compreendemos as imperfeições.

É amando, que nos perdoamos.

É amando, que vislumbramos a criação.

É amando, que toleramos.

É amando, que somos pacientes.

É amando, que perdoamos os demais.

É amando, que buscamos esclarecer.

É amando, que brilhamos.

É amando, que suportamos dores da alma.

É amando, que calamos frente a ofensa.

É amando, que eliminamos a mágoa.

É amando, que percebemos Deus.

Paz!

Plínio Cerqueira, Espírito

Conhecer-se é melhor

O Espírita verdadeiro entende que:

É melhor calar, diante da ignorância;

É melhor ocultar, defeitos alheios;

É produtivo dizer, o que germinará;

É importante observar, exemplos salutares;

É fácil perceber, a dor do próximo;

É difícil aguentar, a própria dor;

É complicado ser sincero, mas é importante dizer sempre a verdade;

É muito fácil amar, a quem nos ama;

É mais difícil amar, que nos odeia;

É mais meritoso, amar a quem nos persegue;

É necessário amar, sem medir e sem julgar;

É animador perdoar, quando a ofensa imperar;

É melhor iluminar, onde só existe ignorância;

É melhor mesmo se conhecer, antes de julgar os demais.

Hermínia, Espírito

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Vida de Boiadeiro

Chetruá Cavalheiro!

Laroyê! Ocê conquistou meus sirviçu. Nóis quer ver o bem triunfar, e pois isso, defendemos com amor e coragem os cavaleiros interessados em resgatar osotro das sombras.

Tenho um chapéu de couro Sinhô, um laço e um berrante. Minhas ferramenta de trabaio. Homi nem muié vão li fazê mal. Eu conheci o Sinhô, ainda jovem, no Mato Grosso. Eu fui um grande matador de onça, pistoleiro e homi do mato. Trabaiava como capanga prus patrão das fazenda.

Recebi misericórdia da Virgi Maria para proteger ocê. Se depender de mim, ninguém se aproxima para te atacar, assuncê, eu defendo em nome de Jesuis. Eu protejo ocê por amor de boiadeiro, num se preocupa não, Deus é amor e protege quem faz caridade.

Meu laço e meu berrante tão a sirviçu docê! Chetruá!

Iscrito pelo mais novo protetor docê,

Chico Paca, Boiadeiro do Mato Grosso

Nota do Médium: Conheci esse Senhor em uma das minhas viagens ao Mato Grosso, próximo ao município de Sinop. Era muito gentil, amigável, mas com uma história impressionante. Na juventude havia trabalhado como pistoleiro e capanga de inúmeros fazendeiros. Como adulto passou a trabalhar por encomenda. No final de sua vida aceitava trabalhos para matar as onças que comiam o gado Nelore dos ricos fazendeiros sulistas.

Tomamos um café na casa de Chico Paca, ele nos mostrou fotos das onças e panteras que caçava, algumas de tamanho impressionante. Ele nos mostrou a arma, uma puma winchester cromada de 1892, trabalhada em aço forjado e ricamente decorado. Nos mostrou o laço e o chapéu de Boiadeiro. Tivemos uma simpatia mútua bem forte.

De um mês para cá, sinto a presença de Chico Paca, deve ter desencarnado. E hoje recebi essa mensagem. Fiquei muito agradecido, mesmo tendo consciência de que não mereço. Mas segundo o próprio Chico Paca, foi a mercê de Nossa Senhora, que autorizou o "sirviçu" para que ele expurgue algumas dívidas e me proteja das minhas.




terça-feira, 22 de julho de 2014

Oração, veículo da fé

Mensageiro,

Esse é um tema muito delicado. Bem sabes o poder da oração, conheces. As palavras dirigidas a Deus, em pensamento ou pelo aparelho vocal, são mantras sagrados. Emitem, se postas sinceramente, o conteúdo da alma.

As palavras tem poder. E, como tal, se manifestam necessariamente como veículo de amor. A oração está em nossas vidas, como mecanismo de socorro, pois somos aturdidos diariamente, quando não o tempo todo, por energias ocultas, de origem negativa, que tendem a nos por pra baixo.

A oração, quando proferida com fé, serena essas tempestades mentais. Quando nos são direcionados pensamentos negativos, através de dardos peçonhentos e negativos, igual a plasma vaporoso que impregna o ar, a prece os rebate e os neutraliza, porque é sempre uma rogativa divina e Deus, como sabemos, nunca nos desampara.

Ore com fervor, e tudo ficará bem, no seu devido tempo. Então, quando resmungarem, quando se queixarem ou lamentarem perto de você, ore em silêncio. Emita ondas mentais de oração com Jesus. É uma forma muito boa de limpar a psicosfera das induções mentais pestilentas.

Outra forma, muito usada pelos médiuns ao redor do mundo, é a menção de Jesus. Espíritos imperfeitos temem o nome, e mesmo o repudiam em escárnio, outras vezes não suportam a presença brilhante do nome de Jesus. Então...

Quando te ofenderem abertamente em face, recite uma mensagem de Jesus;

Quando comentários maldosos rondarem a tua pessoa, proclame uma frase de Jesus;

Quando a pestilência do derrotismo te alcançar, anime através duma parábola de Jesus;

Quando a dor do ódio e do rancor te buscar, bloqueie através das bem aventuranças de Jesus.

Em qualquer momento que o sofrimento te rondar, cite Jesus. Espíritos tendem a reverenciá-lo ou a fugir acovardados.

Jesus convosco, obrigado irmão. Paz.

Romualdo Cerqueira, Espírito arrependido.

terça-feira, 15 de julho de 2014

Tudo passa!

Certo dia, ao andar pelas ruas deste bairro, senti forte desejo de matar-me. Disse um Espírito atormentado. Perguntei-lhe se poderia ajudar e ele disse: Não, quero desabafar.

- Como ex-suicida convicto, sinto um forte arrependimento, mas ainda não entendi como fui tão tolo, sem nem mesmo suspeitar da covardia que estava fazendo.

Asseverei que todos erramos e que as vezes, sem medo de julgar, somos compelidos a cometer loucuras sem fim. Ele disse que chorava muito e que todos o amor do mundo não o faria perdoar-se, porque cometera um atentado contra Deus. Novamente lhe disse que Deus é misericordioso, é de amor e perdão e que jamais se negaria a estender a mão a quem quer que fosse.

O Espírito de assustou e disse: Que Deus é esse? Capaz de amar até mesmo o mais ignorante da terra. Eu disse: Deus é amor, Jesus é verdade e O Espírito Santo é caridade! Ele, como que levando um choque, percebeu que os atos e as virtudes estão conosco sempre, capacidade de fazer o mal e a capacidade de fazer o bem.

O Espírito saiu cantando feliz, liberto da culpa que ele mesmo estava a açoitar, passou a não se julgar mais. Eu fiquei feliz, porque estava triste, ajudando-o, me ajudei, a felicidade que causei nele, de alguma forma me contagiou. Lição dessa tarde, o conhecimento vence o medo, o amor vence o julgamento.

Obrigado Senhor,
Um Espírito do bairro

Os frutos

Vede bem, meu caro irmão, precisamos vos explicar quais os frutos estás produzindo. A calma e a resignação diante das tormentas que te incumbem são frutos benéficos.

As explicações claras e salutares, mesmo que se debatam contra a ignorância e o orgulho, são frutos saborosos que um dia ão de largar sementes.

O esforço no bem, trazendo a fé e a confiança, a pessoas que jamais viste, este o fruto saboroso do desinteresse e da abnegação.

O carinho e a brandura para com teus familiares, aliada à uma paciência de Jó, este o fruto maior, mais suculento que um dia alimentará muitos pelo exemplo.

A mansidão diante das ofensas, temos visto grandes exemplos de vossa envergadura moral, ofensas essas que jamais suportarias a alguns anos atrás. Eis o fruto da evolução.

Tens sido desapegado dos bens materiais, não reclamas conforto, nem luxo, mas vives na simplicidade de quem nada possui, sabendo que poderias ter tudo, se agisse de maneira inapropriada.

Tens passado noites e dias pensando na família que não chega, nos dramas que te atormentam a alma, e mesmo assim não te queixas, não murmura e nem lamente, mas abençoa a espera, bem diz a Deus e tem fé no futuro, eis o fruto da esperança.

Tuas dores não chegam a te perturbar, nem rasgam mais o teu coração, pois nele há os doces ensinamentos de Jesus: a humildade e a caridade, eis o fruto do conhecimento e da leitura.

Vá com fé, sem duvidar, pois contigo estamos e não nos afastaremos.

Com amor, Plísius

segunda-feira, 14 de julho de 2014

Uma nova Era

São chegados os tempos. Tempos de amor, tempos de doação. Na vida, singular forma de abrasão e desgaste para o nosso aprendizado, existem variantes emocionais singulares.

Quando amamos demonstramos um lado maravilhoso do ser humano. Poucos amam, porque exigem ser amados.

A melhor forma de doar-se é perdoando. Quando toleramos, sinceramente, uma ofensa ou uma calúnia, estamos doando para o equilíbrio do universo.

É um trabalho, uma caridade especial quando servimos a Deus através da tolerância às imperfeições alheias.

É preciso doar além dos limites de nossas forças, além do convencional, lembrando que Deus está sempre nos observando, sempre conosco, em todos os espaços.

Lutamos, no entanto, contra a ignorância, contra a falsa modéstia, contra as dores da alma que atormentam a cada ser humano. Vamos, com força, lutar contra as nossas próprias imperfeições.

Auxilando os demais, erguemo-nos, nós mesmos, das graves dívidas que criamos e acumulamos. Mediunidade é rica oportunidade de reequilibrar essas situações do passado, provando também, em exercício para o futuro.

Kardec é o instrutor das almas, ele que recolheu, dos bons Espíritos, a guisa de orientação para as almas encarnadas na terra.

Muita paz!

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Mensagem de Maria Quitéria

Oi Fio,

Seguimos ajudando. Estamos contigo, não tema. São muitas as dores na vida, poucas as curas e as consolações. Sejamos gratos a Jesus, por todo o auxílio prestado.

É preciso compromisso com a verdade. Dizer o que deve ser dito. Falar o que não pode ser ocultado. As palavras podem machucar, sabemos, mas não há nada que não possa ser dito adequadamente.

Trabalhe meu fio, o tempo é curto, doe-se e não se entregue o pecado dos vícios carnais, mas oriente conscientemente quem te busca o auxílio. O teu conhecimento será útil a tantos quantos sofrem na ignorância.

Manipularemos os fluídos para que possa fazer um bom trabalho. Para que possas instruir tantos quantos te procurem, mas com humildade e amor, sem arrogância e sem vaidade.

É preciso, portanto, estar atento e armado contra a presunção. Com o teu conhecimento, poderemos auxiliar muitos, para isso a doação e o amor, são fundamentais na construção do bem.

Estamos presentes, não se engane.
Abraço fio amado,
Maria Quitéria, amiga do bem e da verdade.

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Dura obsessão

Mensageiro,

As vezes nos deparamos com situações deprimentes. Sabemos, logo de princípio, que pessoas gravemente comprometidas com o equilíbrio cósmico, precisam expiar suas dívidas e exercitarem-se para o futuro. Verás isso. Presenciarás e entrarás no lodo com eles, isso é normal. O resgate é assim mesmo. Os miasmas, ou odores pestilentos, as dores e os insetos asquerosos fazem parte de um mesmo cenário umbralino.

Tudo tem um limite claro na vida de um trabalhador de Jesus. Consegues perceber agora, a força de tua luz? Porque retroceder, se já recebeste o tua fatia de dor?

De onde vislumbramos o manto de Jesus vos cobre, com amor e consolação, acaso não recebestes a cada manhã um sorriso lindo dos que te amam? Tens aprendido a perdoar e a não reagir as ofensas, entendes agora a essência do revide, que não faz mais parte do teu coração. Olha o quanto mudastes, sinta na pele este novo homem.

Imponha-se, com moral elevada, auxiliando quantos te procurem. Fazer o bem, sem julgar, sem criticar e jamais se lamuriar. Kardec é o professor que pediste, Jesus o remédio para as doenças, tens tudo e não vais compartilhar nada? É hora de doar mensageiro, de instruir e amar, de falar com amor e naturalidade, se ser você mesmo.

Livraste dos graves entraves das duras obsessões que te atormentavam. Evite que outras novas apareçam, preserve a tua casa e a tua vida. Faça o bem, aonde quer que estejas, perdoando as entidades enfurecidas que contra ti se jogarem.

Confiamos em ti e por ti confiamos energia, ame mais e por ti trabalharemos.
Deus abençoe os trabalhadores do Bem.

Constantin, Espírito

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Quando fazemos o bem

Quando fazemos o bem, movemos energias insuspeitáveis. É como se agitássemos o borro decantado em vinho nobre. Essência máxima do fluído cósmico é vibrada no toque de amor. Não existe, queridos irmãos, nada mais puro. O pensamento elevado, guia do comportamento correto, é a base do processo benéfico.

O ser benevolente é, por si só, um ser brilhante, iluminado, esclarecido. Aprendeu a ser beneficente pela sua própria experiência, pagou muito cara cada lição que aproveita agora, muito provavelmente com dor, lágrima e muito suor.

O beneficente é o que há de melhor na corporificação divina, está apto a assumir o papel de mentor e guia, pois esquece de si mesmo, aprendendo constantemente a doar-se e a trabalhar na lavoura do Senhor.

Existe, portanto, um contraponto. O beneficente é atacado constantemente pelas forças do mal. Apesar de parecer injusto, não o é. Mentes malignas não aceitam e procuram atingir e denegrir todo e qualquer agente comprometido com o bem e o amor de Jesus.

São justamente esses ataques ao beneficente, se não reage, se não revida, que o fazem mais e mais forte e luminoso. Entende que o serviço está por fazer e todo aquele que o ataca também é portador de necessidades. O beneficente nunca está sozinho, e quando dizemos nunca, é nunca mesmo. Nem por um segundo fica desamparado, ao seu redor acumulam-se centenas, se não milhares de Espíritos bons a fim de o proteger e o inspirar.

Isso porque o trabalho é sempre coletivo, jamais individual.

Nos mínimos atos da vida o beneficente move forças que ele mesmo desconhece. O certo é que se encontra protegido pela misericórdia divida, se ainda é testado, pode ter a certeza absoluta de que se trata do fortalecimento da sua fé, nada mais.

Estava te devendo essa,

Com amor,

Elésias, um dos guias do mensageiro.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Relações espirituais

Em termos de afinidade, todo esforço na melhora pessoal é ganho.

Vibração é um estado em que o Espírito sente, inconscientemente, sua energia aspergir no espaço.

Todo indivíduo vivo, encarnado ou não, vibra numa certa intensidade. Essa intensidade vibratória depende das emoções que preenchem o mundo íntimo desse ser vivo.

Se está irritado, vibra ódio.

Se está calmo, vibra serenidade.

Se está magoado, vibra ofensa.

Se está amando, vibra paz.

Se está ofendido, vibra mágoa.

Ninguém escapa de divulgar o seu mundo íntimo. Jesus disse: a boca fala, o que o coração está cheio.

Essas relações espirituais são estabelecidas pelos nossos comportamentos íntimos, pensamentos, ações e práticas cotidianas. Hábitos ruins, atraem resultados frustrantes. Hábitos responsáveis, atraem resultados positivos.

O silêncio, durante a mágoa, ajuda a recompor a energia perdida. A prece, durante a calúnia, doa energia ao quem nos persegue, evitando que essa plasma nos seja arrancada contra a nossa vontade.

Se mentirmos, dificilmente trabalharemos com um espírito comprometido com a Verdade. Se maldizemos, dificilmente trabalharemos com espíritos sinceros.

Onde a verdade reina, o espirito do mal não permanece. O bem presente é começo de grande vitória. A paciência e a resignação são as portas de entrada do amor e da benevolência.

Continuemos com afinco,

Apleael, um dos guias do médium.

Não esqueça

Oi mensageiro,

Não se esqueça de servir, mesmo que precise doar-se até o fim.

Não se esqueça de louvar, mesmo que precisa isolar-se do meio em que vive.

Não se esqueça de orar, mesmo que tenha que parar tudo para fazê-lo.

Não se esqueça de plantar, mesmo que as ferramentas estejam gastas e enferrujadas.

Não se esqueça de amar, mesmo que o devotamento se dê na humilhação.

Não se esqueça de perdoar, mesmo que precise renunciar ao amor-próprio.

Não se esqueça de si mesmo, mesmo que para isso precise se lembrar de Deus a todo instante.

Muito cordialmente,

José, um esquecido arrependido.

Marcado para vencer

Existe probabilidade de perdermos uma encarnação? Os talentos que recebemos, antes do nascimento, podem nos levar a derrota? Vemos muitos fracassando, não tanto pela sua ignorância, mas sim pela falta de força de vontade.

O suicídio é uma página dolorosa da história da humanidade. Algumas culturas o tinham por tradição, outras por aberração, outras ainda por esquisitice. A grande parte da humanidade, isso é certo, encara o suicídio como dolorosa chaga da mente humana.

Aquele que escolhe vencer, avançar e trabalhar é praticamente imune a tentação. Ele escolhe viver, é pró-vida, mesmo diante da mais dolorosa vicissitude. É vitorioso mesmo diante a mais dura derrota. Entende que já venceu, que já está livre da luta delirante contra o orgulho e o egoísmo. É livre porque encarou seu lado escuro frente a frente, foi humilde para perceber-se enquanto um ser normal, sem mais nem menos.

O suicida é doente. Mas sua patologia não tem ligação efetiva com a carne. É um patológico espiritual, porque não se entende como indivíduo portador de defeitos. Não percebe que pode existir em si a inveja, o ciumes, o ódio, o rancor e a desarmonia. Não se reconhece como agente do mal, que há em si e no mundo, não se visualiza a si, não percebe o tamanha da trave no seu olho.

O suicida é, por isso, o pior dos egoístas. Não entende a dor que causa nos demais familiares, não compreende, ainda o tamanho de sua ignorância e, por isso, priva a sociedade de si mesmo, numa tentativa de vingar-se ou de privar o sei do lar de seu convívio. Talvez, sem entender, que aquele momento enganoso é, na verdade a despedida da oportunidade sagrada, talvez a única que oferece Deus para reconciliar-se consigo mesmo.

O suicida vê, logo após o ato cometido, que não morreu. Que seu plano de inércia eterna caiu por terra. Vê que vive e sente as aflições agravadas mil, agora que não conta com seu apoio para a resolução. Alguns arrependem-se e logo são amparados pela misericórdia, outros revoltam-se contra Deus. Sobre estes último que queremos falar.

O suicida endurecido é um dos Espíritos que mais dão trabalho para o plano espiritual. Estes não tem vontade nenhuma de vencer na vida, de sair e trabalhar, de amar a si mesmo e aos outros, nestes ainda predomina o mal e os instintos doentios. Ataca a quem vê pela frente, na tentativa quase sempre frustrada, de tentar levar ao suicídio pessoas que por descuidos se deixam influenciar.

Contra estes espíritos endurecidos a oração somente nada consegue, eles não se emocionam, não se sensibilizam. Para estes é necessário o devotamento e a reforma íntima, somente através da eliminação das impurezas em nós mesmos, é que os amoleceremos através do exemplo.

Passando por dificuldades muito piores que eles não aguentaram, suportando com paciência muitos insultos que não aguentariam nem o início. Demonstrando humildade em situações humilhantes onde eles somente revidariam. Esse tipo de exemplo são preciosos a estes espíritos, simplesmente porque não entendem os benefícios da humildade e isso os cativa e impressiona.

Por isso, dizemos em um só tom, sejamos exemplo antes de ser discurso;

Sejamos ações, antes de ser palavras;

Sejamos comprometimento, antes de ser hipócritas;

Sejamos trabalhadores, antes de ser demagogos;

Sejamos atos, antes de ser palestras;

Sejamos humanos, antes de ser deuses.

Muita luz.

Alguns Espíritos





Fizestes o que era certo?

Muitas vezes te parece ser certo, correto e até mesmo o justo. Acontece que não sabemos o que move as pessoas. O certo para mim, pode não ser o certo para você. O correto para um juiz pode não ser o correto para um delinquente.

Certo e correto é sempre relativo. Não são essas as diretrizes seguras para alicerçar valores éticos. Cristo já havia esclarecido a respeito. A única forma de saber se o que fazemos é bom, é justo, é avaliando-nos na posição da pessoa que recebe a nossa ação. É preciso se colocar no lugar da pessoa e pensar: eu gostaria que ela fizesse isso comigo? Ou: gostaria eu de sofrer essa ação?

O princípio do bem é o devotamento, é a abnegação, a renúncia. Isso quer dizer sacrifício. Mas o sacrifício, sem amor, é nulo. Quando se pratica o bem e a caridade, reconhece-se, como fruto de uma ação o próprio espírito que se vem purificando e aperfeiçoando. É o resultado, porém, da evolução do Espírito e não um ato forçado em interesse próprio.

Quando se faz o bem, faze-o de maneira abnegada, sem julgar e sem esperar nada em troca. É um amor doado, sem o mínimo interesse de ganho, sem o foco na vitória e, por muitas vezes, sem buscar destaque.

A entrega completa só se dá em meio a Espíritos que aprenderam a amar indistintamente. Espírito que compreenderam que a doação e a renúncia só nasce do amor fecundo em Deus e em si mesmo, para o bem de todos.

Muita paz!

Plísius, um dos guardiões do médium

Na aflição, ame...

Oi meu filho,

Fico triste fio, toda vez que vejo a chibata do orgulho. O tronco mudou apenas de lugar. O cativeiro continua o mesmo, lares em conflito, famílias que não se entendem.

Fio, por muito tempo o mundo andou nas trevas, mas hoje não, já é chegada a hora da mudança. O tronco vai ser extinto pelo amor eterno. Todo trabalham pelo perdão e pela compreensão, já não se vê hoje o chicote estalado no lombo do preto, mas é comum o assédio moral, a humilhação e é desse relho que se chama orgulho, que trabalhamos para diluir.

O perdão e a tolerância são os anestésicos das feridas. A dor precisar ser erradicadas dos lares através do ensino de Jesus. Único capaz de consolar com amor as chagas da alma.

Estamos contigo meu filho, tens que trabalhar mais e mais, combatendo a ignorância, essa sim é a grande treva da humanidade. Deus te ampare meu filho.

Ambrósio, Preto Velho.

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Com vontade de viver

Vemos, cotidianamente, uma multidão de Espíritos desesperados.

Vemos, seguidamente, milhares de almas perturbadas.

Vemos, dia a dia, uma legião de Espíritos dedicados ao mal.

Vemos, constantemente, turbas gigantescas de Espíritos ignorantes.

Percebemos, no entanto, milhares de pessoas no serviço do Bem.

Reconhecemos, contudo, a maioria esforçando-se por melhorar-se.

Sabemos, com isso, que os bons estão na ativa e trabalham.

Entendemos, por isso, que o mal não é mais forte que a vontade de amar.

Instruímos, assim, muitos a seguir o caminho da luz.

Sentimos, em fim, que o Bem triunfará e o amor dominará a Terra.

Anastácio e Ambrósio, dois preto velho a serviço de Oxalá.

Amigo de todas as horas

Olá mensageiro,

Foi com muita alegria que observamos o trabalho mediúnico de ontem. Fostes sincero, direto e transmitisse muito bem as mensagens que te eram repassadas.

Não te envaidecesse, mesmo tendo motivos para isso;
Não te orgulhasse, mesmo sabendo da conexão bem sucedida;
Não fostes pretensioso, mesmo conhecendo o nível de cada espírito comunicante;
Não fostes presunçoso, mesmo reconhecendo a bagagem de que dispões.

Isso, porém, é só o início. Não tens direito algum de vangloriardes, pois tudo foi realizado com o nosso apoio. A tua humildade permitiu o sucesso das comunicações, mas mantenha-se atento ao embuste e à mistificação, alguns Espíritos levianos podem espreitar e atacar quando menos esperamos.

Somos, portanto, os amigos de todas as horas. Estamos ao teu redor, durante a oração, os pensamentos, as escutas e os conselhos. Não desanimes, somos língua abençoada a guiar teus pensamentos. Fique tranquilo, a cada dia a conexão fica melhor.

Médium, instrumento da Paz do Senhor, não desanime jamais. Mesmo em oculto, teu trabalho é sempre contabilizado, é preciso mesmo que fique em segredo (ética). Não comente muito, não jogue pérolas aos porcos. Ame e aprenda a calar-se na hora certa.

Lembre-se do espinho na carne (II Romanos 12:7) e jamais se vanglorie das comunicações, apenas agradeça a Jesus!
Deus é maravilhoso,

Apleael, teu amigo de todas as horas.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Cala-te por amor

Querido filho,

A viagem pela terra é interessante. Sofremos, vencemos, perdemos, sorrimos e choramos. Em meio ao griteiro comum, poucos fazem silêncio. A alma fala alto, seu mundo interno. Espalhando, aos quatro ventos, suas felicidades ou suas tristezas.

A reclamação e a lamúria fazem parte da vida, muitos ainda não aprenderam a silenciar, ao menos para poupar os demais do seu próprio sofrimento. O egoísmo é isso, é rogar aos demais que se importem com nossas próprias falências.

Espíritos imaturos reclamam e se queixam de situações, muitas vezes, simples. Por quê? Fruto do medo, da insegurança, da mal interpretação da vida e de Deus. Por isso, saber calar é uma dádiva que ainda poucos alcançaram. O silêncio interno é um patrimônio que poucos conhecem.

O silêncio interno emana paz. E quanto mais paz distribuirmos, melhor seremos aceitos e nos aceitaremos nos meios sociais.

Muita paz.

terça-feira, 17 de junho de 2014

Jesus em mim

Companheiro de intercurso,

Faz 2000 anos que recebemos a mensagem que mudou a humanidade: amai os vossos inimigos.

O propósito moral de Jesus acabou com centenárias desavenças. Criando outras, em mentes que não O compreenderam. Quando internalizamos a mensagem de Jesus o mundo ao nosso redor também se modifica.

Quando perdoamos sinceramente as ofensas, tornamo-nos mansos e humildes. Esse comportamento é benéfico, saudável e acolhedor. Aos poucos a nossa realidade vai mudando, buscando uma situação melhor, mais estável em que as variações emocionais são menos rudes e menos frequentes.

Jesus nos ensinou a amar além do limite. Amar mesmo durante as mais duras agressões. Ao vulgo o ato de perdoar durante o linchamento é tolice. O sábio, porém, entende que o mal dos outros não representa o próprio mal interno.

Quando o mal se manifesta no outro, manifesta-se também em nós, mas buscando a melhoria geral da atmosfera, perdoamos em doação ao Bem, recuando às nossas próprias inclinações más.

Jesus demostrou, em todos os sentidos, que o perdão sem limites é a única forma de manifestação do amor. Quem não ama, não consegue perdoar. Cristo combateu a hipocrisia, justamente para que a sinceridade reinasse em nossos corações, porque onde a mentira impera o Espírito do Bem não permanece.

Quando se mantém os pensamentos firmes em Jesus, em parte já se subiu a montanha, esperando os duros golpes da realidade terrena, que é expectante do nosso amor. Temos a certeza que aquele que releva uma ofensa é muito mais apto a receber o reino de Deus em si.

A pureza de coração é esforçar-se até o limite, em aturar e tolerar as graves deficiências do próximo, entendendo que estas ramificações se encontram também no nosso interior. É buscando a paz e a humildade que nos encontramos centralizados na fé e na confiança em Deus. Lembre-se sempre em momentos de crise: Jesus é em mim!

Abraço,

Coronel Pillar, ex-colega no campo de batalha

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Esperança sempre

Oi amigo,

Esperança é o único recurso que jamais se acaba. É, por assim dizer, um porto seguro. Aquele que mantém em si a esperança firme, jamais se perde no nevoeiro do desespero.

Construir a esperança em si, é tarefa árdua e delicada, que só é adquirida através de duras provações e expiações. O esperançoso é um iluminado campo de harmonia, resplandece luz clara em meio as trevas da agonia e da ansiedade.

A esperança é antídoto contra o desânimo.

A esperança é escudo contra o mal.

Quem se mantém com esperança reafirma sua fé, se mantém lutando, não se envenena a si mesmo e não permite que a multidão pessimista envenene a sua alma. Esperança é, portanto, bálsamo e consolo para aquele que sabe e já prendeu a sua origem espiritual.

Quem perde a esperança, sente-se quase que desamparado. Abala-se a moral pela distância da certeza do porvir. Aquele que perde a esperança, desilude-se com uma realidade falsa, acreditando que as manifestações ao seu redor representam a si mesmo, enganando-se dolorosamente.

A esperança evita a fascinação, porque aquele que espera a vitória confiante, jamais se considera já vitorioso.

Que a paz de Jesus resplandeça em vossos corações!

Plínio Salgado, Espírito

A paciência

O mundo externo é reflexo do interno. Ninguém consegue ser paciente se ainda não despertou para o perdão.

A paciência é virtude sublime do Espírito esclarecido. Na ignorância a paciência aparente é mera irritação. A paciência sincera é metamorfose do indivíduo que aceita a realidade como ordem divina e não como resultado do acaso.

A paciência é doação, quando o mundo material celebra o egoísmo;

A paciência é perdão, quando a moda social incentiva a vingança;

A paciência é tolerância, quando a situação desagradável solicita o revide;

A paciência é amor, quando a dor visitar inspirando o ódio;

A paciência é silenciar, quando o ataque covarde convidar ao retruque;

A paciência é renúncia, quando o econômico sugira o apego;

A paciência é abnegação, quando o entorno ofereça a preguiça.

Ter paciência é trabalhar sem parar no caminho do Bem. É amar infinitamente os espinhos que nos ferem a carne, é ser indulgente com as calúnias e as injurias que nos ferem a alma. Ser paciente é muito mais uma questão de amor a Deus do que a si mesmo.

Romualdo Pereira da Fonseca, Espírito

Rumo ao Bem

Sem tolerância não há sucesso na renovação íntima. Não existe superação sem confronto constante às imperfeições internas. O mal existe em nós, no interno, e convida sem cessar ao mal caminho e a desordem.

Perceba, porém, que você escolheu outro caminho. Esse caminho, que selecionastes com carinho, é estreito, pedregoso, espinhento, tortuoso e extremamente difícil de percorrer. Esse caminho é o caminho do amor. Ele é cercado de dificuldades, porque são muitos ainda os que não aprenderam a amar.

A lei de amor é nítida com relação aos desafios truculentos que o ser humano enfrentará, para alicerçar o perdão e a paciência em si mesmo.

Chegado o momento do testemunho, muitos recuam, acreditando que o sofrer consciente não traz nenhum beneficio. E, de fato, Deus não nos criou para o sofrimento, mas para a felicidade. Acontece que jamais vamos conseguir ser felizes se não prendermos a amar e a tolerar e, por incrível que pareça, só se aprende a amar, amando.

E só amamos em oportunidades extremas. Nas provações familiares, nas tribulações materiais, nos desesperos da enfermidade, somente nestes momentos nos é dado oportunidade de praticar o amor e o silêncio. Estamos aqui para aprender a amar. Esse é o caminho que escolhemos, amar, amar e amar.

Portanto, a pessoa que ama entende que o revide é ausência de amor. Quem ama sabe que a vingança é ódio e o afasta do amor. Quem ama se reconhece como escudo e recebe repentinas pauladas do ódio e da raiva, porque a dor termina nele, que não passa adiante. Ama mais a si e aos outros. Esquece as ofensas, sendo taxado de cínico e falso, mas mantém-se livre e flexível sem retribuir o mal com o mal, mas paga todo o mal com o bem.

Quem se ama, aceita-se como é, permite-se amar além do convencional, buscando o amparo ao outro. Esquece-se de si mesmo em detrimento do seu compromisso com Jesus. Humilha-se e rebaixa-se em brandura e humildade, sem elevar a voz, sem se preocupar consigo mesmo. Só assim consegue amar de verdade o próximo.

O progresso é muito lento, mas virá. Uma lição de cada vez, sem se apressar. É uma questão de erro e acerto e, no fim, todas as aulas serão proveitosas na escola da reencarnação.

Fica bem.
Plísius, obreiro do Senhor.

domingo, 15 de junho de 2014

Oi mensageiro,

O que querias? Estavas pensando que seria fácil? Nada disso, a luta é cada vez maior e as provas só irão aumentar. Não se ausente dos seus compromissos morais. Perdoe e aprenda a silenciar. Jamais choramingue. O desafio da mediunidade te desperta para a caridade sem limites.

Esqueça a si mesmo.

Nunca esqueça que existe uma legião de Espíritos comprometidos com a desgraça, ligados mesmo ao mal, que está a espreita, esperando um pequeno deslize para agir e destruir os Obreiros do Senhor. Ore. A perturbação em ti vai passar, mas com relação aos teus familiares somente o tempo vai amansá-los. Não te preocupes com eles, todos temos um quinhão justo de provas.

Perdoe a si mesmo.

Beba da fonte rica do auto-conhecimento, estude a si mesmo e a Doutrina Espírita, existem detalhes que vão te ajudar melhor a compreender a fraqueza do próximo. Não se perca no labirinto traiçoeiro da dor, permita-se um afastamento estratégico de corações levianos. Não se debata contra a ignorância alheia, isso é uma enorme perda de tempo. Não jogues pérolas aos porcos e afaste-se de discursos inúteis.

Ilumine a si mesmo.

A sabedoria está na aplicação das máximas que aprendestes e que ainda és aprendiz. Jamais esqueça que estamos a te proteger e te sopramos nos ouvidos os passos firmes a seguir, se ainda não escutas, é porque tua humildade ainda não está afinada conosco. Não se esquive da tormenta, temos te avisado, lembre-se que pessoas difíceis são o buril nivelador da nossa conduta. São os instrumentos sagrados de Deus para o nosso progresso.

Eleve a si mesmo.

O tempo vai se encarregar de mostrar que a paciência e a serenidade são virtudes de enorme valor, mas que sem a humildade, não trata de falsa aparência. Seja humilde e caridoso, o resto se agregará a estas virtudes. Saiba silenciar, não revide, não retruque. Mais do um dever, tu realmente não PODE fazer isso, porque Espíritos da galhofa espreitam para derrubar a missão que Jesus reservou para ti.

Com muito amor,
Apleael, teu guia amigo.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Iluminar-se é...

A simpatia é o ram da alma hindu. Equivale, no ocidente, ao bem estar emocional. O conforto em si que irradia aos demais.

Temos em nós a capacidade sublime de nos iluminar. Brilhando, nada nos ofusca, não estando livres portanto, de vezes e outras, obsessões que são naturais. A luz, portanto, afasta a escuridão.

Iluminar-se é tolerar quando o instinto manda reagir;

Iluminar-se é perdoar quando o instinto manda se vingar;

Iluminar-se é frear o desejo quando o instinto dita a sensualidade;

Iluminar-se é bendizer quando o instinto é favor à maldição;

Iluminar-se é querer bem quando o instinto sente ódio;

Iluminar-se é consolar quando o instinto sugere cuidar só de si;

Iluminar-se é abençoar quando o instinto desejar amaldiçoar;

Iluminar-se é sorrir quando o instinto só quer chorar.

Quando estivermos devidamente iluminados, resplandeceremos outros, esclarecendo e livrando a terra da tormenta das trevas.

Deus é com todos nós,

Carlos Roberto Guimarães, Espírito

Psicografia de Jefferson Francisco da Silva

Mãe Rô,

Estou bem. Após dormir muito, acordei no quintal do Felipe. O vô Carlos estava ao meu lado, explicando o que tinha acontecido. Eu não aceitei muito fácil.

Doeu muito ter abandonado vocês dessa forma violenta. Fui retirado das minhas coisas, sem poder me despedir, eu estava apegado. Hoje, passado alguns anos, me sinto melhor, ao menos curado da enfermidade que me contrariava a expectativa. Preciso que a Senhora confie em Deus e tenha a certeza de que estou bem melhor do que antes.

Eu tenho em minha memória tantos momentos pelos quais queria me desculpar, mas sei que o seu coração de mãe já me perdoou. Ainda estou confuso, buscando entender o sentido da vida e tentando nova oportunidade de reencarnar. Mas alguém aí na terra está relutante em me receber.

Ainda acho lindo os teus vestidos, teu cabelo me parece diferente, mas gostei. Eu te vejo chorando no quarto, sozinha, angustiada, todas as noites, e me dá desespero de não poder ajudar. Confie em Deus, acredite, eu vivo, nos sonhos, nas lembranças, eu vivo.

Só Deus sabe das dificuldades que a Senhora está passando. Tenho visto que muitas pessoas boas te cercam, com carinho e amor, preenchendo um vazio deixado. Mãe, você é linda e atenciosa, precisa ajudar as pessoas, praticar a caridade e não deixar o desânimo tomar conta do seu coração.

Eu sinto saudades do carro, da casa, até das briguinhas com meus irmãos a quem você sempre defendia com muito amor. Não se preocupe comigo, eu estou bem, a nossa preocupação agora é pelo mano.

Jefferson

Como meditar?

Muito bom dia!

A questão de hoje envolve desdobramento consciente. Quando, em dupla vista, o Espírito em carne, desloca-se algumas polegadas do vasilhame físico, permitindo um vislumbre extra corpóreo.

Bom, nesse estado de "autismo" consciente e guiado, o Espírita entra em transe, vendo e ouvindo em contato direto com o mundo espiritual. Qual seria, neste caso, o melhor momento para a prática deste desdobramento consciente? Diríamos: a discussão, a briga, a argumentação inútil, momentos em que alguém despeja-nos todo o seu lixo emocional.

Encontramos Deus na serenidade. Durante um debate improfícuo, a nossa "cara de paisagem" indica seguro controle das emoções que perturbam os circundantes. Mantendo-nos firmes durante a tempestade psíquica e nervosa, em meditação e desdobramento, nos perdemos no amor.

Adentramos nos territórios desconhecidos desse amor, onde tudo permite dar, tudo tolera e nos mantém calmos como espelhos d'água. A escuta paciente de um irmão perturbado; a tolerância caridosa de uma agressão verbal; a não reação aos descontroles alheios, deslocando nossa mente algumas polegadas do nosso vaso físico, temos aí um desprendimento temporário, encontrando Deus e nos entregando confusos ao amor de Jesus.

A luz dentro de cada um de nós brilhará mais que o sol, refulgirá e esclarecerá muitas vidas, é preciso porém deixar que ela brilhe através do auto-controle, da meditação e da serenidade.

Krishna habita em ti, hare ham.

Com carinho, Bramah Gurudev.

sábado, 7 de junho de 2014

Oração do momento

Senhor Jesus,

Louvado seja o Senhor em todos a Sua Majestade e Glória.
Sem tuas orientações, nada somos. Dá-nos a Tua humildade e mansidão, precisamos de serenidade.

Precisamos de coragem, mas receamos nos expor.
Precisamos de paciência, mas tememos a ofensa.
Precisamos de tolerância, mas esquivamos da agressão.

Ajuda-nos Senhor a suportar com coragem os desafios que Deus nos propõe, para nossa própria evolução.
Se a tentação nos perseguir, que possamos aguentar os repuxos da nossa vontade, deixando a Ti a escolha do melhor para nós, reconhecendo que diante de Ti nada somos.

Dai-nos a confiança inabalável, o amor infinito e a caridade animadora. Não nos desampare, somos falhos e novatos na tua seara.

Fica conosco Senhor Jesus, para que possamos iluminar onde haja escuridão;
Amar onde existe ódio,
Perdoar onde existe rancor,
Consolar onde existe sofrimento,
Aliviar quando existe aflição,
Instruir onde existe ignorância,

Para que possamos acabar com toda intenção de vingança e maledicência. Auxiliando como tijolos gastos, na construção da muralha de Tua obra, pequenino grão de areia, na infinidade eterna do universo.

Obrigado Senhor,

Que assim seja.

Maurício Ribeiro

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Equilíbrio

O balanço do barco é ritmado pela periodicidade da onda no mar.

O coração aflito se acalma na doação do amor.

O martelo bate forte, mas é a cabeça do prego que dá guia ao prego.

O sucesso depende do esforço e da dedicação, sem os quais é impossível crescer.

O suor só escorre no rosto daquele que corre na direção do crescimento.

Ninguém ganha sem dor, sem dor não há ganho.

Somente as altas cargas de aflição podem exercitar o músculo da paciência.

Somente a pressão tensa da adversidade, tem condições de gerar tolerância e perdão.

Ser indulgente é ser forte, a misericórdia só existe em corações mansos.

Se te chamam de trouxa, otário, idiota... Que te chamem como quiserem, perdoa e serás perdoado.

Milon, protetor dos Atletas.

Alimente-se bem

"Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus" Jesus.


O Evangelho é alimento da alma. Ninguém pode ver-se forte, bem firme em sua fé, se não alimenta-se de altas doses da Boa Nova. Jesus já o advertia. Alimente-se de saber sagrado, da palavra de Deus.

Jesus, Mestre dos Mestres, usava frases extremamente bem construídas e de um significado profundo e exato. O Espírito alimenta-se com a leitura, com o saber, com o conhecimento. Quanto mais sabe e estuda, mais compreende, sendo a fé raciocinada uma forte barreira contra o mal.

Estão contidas no Evangelho as informações necessárias para superar as crises, para enfrentar as tribulações e para garantir a serenidade sem descontroles emocionais. Aurem naquele saber tradicional, conselhos de profundo alcance moral.

Devore, se assim podemos dizer, altas doses de conhecimento espiritual. Palavras que saem da "boca de Deus", de ordem sacra, comprometida com a Inteligência superior.

O profundo conhecimento dos textos sacros além de inspirar o bem, fará compreender lacunas que ainda restam para o nosso conhecimento de causa.

Ler é instruir-se. Quem não lê, permanece na escuridão.


Apleael, guia espiritual

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Desânimo

Existem mortos por dentro, que nada mais valem, pelo peso causado a sociedade.

Entregam-se ao desânimo, desculpando-se pelo ócio e negatividade em que se satisfazem.

Afunilam seus prazeres em queixas e lamúrias sem fim. Cegos de sua própria ruína, arremessam larvas pestilentas e vibriões malignos, àqueles que os interpelam para os ajudar.

Usam a lamentação para sugar a energia alheia. Queixam-se em busca de piedade e compaixão, na esperança de aurir alguma energia salutar.

Vendo a imperícia, ou menos a negação de outrem a doar o tão necessário amor e reconhecimento, se põem na arredia defensiva. Neste instante se retraem como onça furiosa, esperando o momento do ataque doloroso.

Quando do deslize, ou falta de humildade, destila sem dó o veneno fatal. Ofende e magoa a sua vitima, arrancando-lhe o fluído que desejava, ficando bem e a vítima "sugada", "vampirizada".

É covardia sem limites.

Quanto a nós, doadores incansáveis, basta-nos orar pelos sofredores. Nossa missão é doar fluído sem resistência, para que os sofredores a recebam sem a necessidade de nos arrancar violentamente.

Somente o amor sincero pode doar incondicionalmente à criminosos, homicidas, suicidas, ladrões, mendigos, prostitutas e desafortunados.

Lembremo-nos de Jesus, que estendeu a mão à todos, sem escolher raça, credo, classe social e econômica.

Deus faz justiça através da reencarnação, basta observar.

Antenor Paiva, um amigo espiritual