terça-feira, 22 de setembro de 2015

A mágoa

A mágoa é uma emoção tóxica que surge do orgulho ferido. O ego é o responsável pela dor. Quando oscilamos emocionalmente, o ego é o mentiroso, dizendo-lhe que você é mais, que você merece mais e que deveria estar em situação melhor. O ego mente e a mente reproduz as ordens do ego.

O orgulho, o poder e a cobiça são frutos da insegurança desmedida, uma falsa e precária representação de si mesmo em sociedade. Um Espírito bom só consegue sem gentil, amável e dócil. Por mais que tente, não consegue ser violento ou agressivo porque a violência já saiu dele.

Uma alma mansa é constante e alegre, jamais se abala com a crítica ou a calúnia. Entende, sem mais, que as imperfeições humanas são ilimitadas e que ainda precisamos nos melhorar, em caminho longo, mas uniforme em direção à luz do conhecimento.

O homem rico de saber é calmo, benevolente e respeitoso, não sabe ofender e escolhe com muito cuidado as suas palavras. Usa a verdade ao seu favor e compreende que nem todos se encontram no mesmo degrau que você. Não leve adiante a maldade dos corações dos homens e deixe-os assim, sem questionar. Você fez a sua parte, da melhor maneira que pôde.

Esteja no momento presente e ame sem pensar, ame cada ser vivente, ame com intensidade e força, não se limite. Esqueça-se de si mesmo, não permita que sua falsa identidade atrapalhe o seu desempenhe no amor, ame mesmo a quem não mereça. Ame muito, essa a verdadeira prática. Lembre-se que o sofrimento só chega a quem quer realmente melhorar.

Valorize os sentimentos, lembrando que muitos dependem a tua boa forma de pensar e sentir, estar constantemente feliz é um objetivo, que jamais te abandonará quando você realmente aprender a amar. Um sábio não se permite abalar com a escuridão alheia, perdoa sempre, certo de que mais lhe será perdoado quanto mais relevar as atitudes inadequadas dos humanos imperfeitos que o cercam.

Não passe recibo de sua dor ao seu ofensor, jamais sinalize que está triste ou magoado pela ação de outra pessoa. Pelo contrário, toda alegria é perdão, alegre-se e mostre que a sua felicidade existe independente da opinião dos outros. Trata-se de um exercício espiritual: ignorar toda a manifestação do mal, não importa como ela ocorra.

Muita satisfação,


Plísius, Espírito Guia

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Nome no Dharma: Tathagata Shariputra

Querido e muito amado amigo, 

Já é chegada a hora do teu batismo no darma. O plano oferece o nome Tathagata Shariputra. O nome representa uma de suas reencarnações no passado e o outro representa a sua livre transcendência de ir e vir do reinos dos Devas e dos mortos em geral.

É com o coração cheio de alegria que te ofereço estes versos:

“Shariputra, numa época vindoura

tu tornar-te-ás um Buda,

de sabedoria universal, venerável,

portador do nome Brilho da Flor,

e salvarás incontáveis multidões.

Farás ofertas a inumeráveis Budas,

e serás dotado com as práticas do boddhisattva,

os dez poderes e outras bênçãos,

e realizarás a via insuperável.

Após incontáveis kalpas terem passado,

o teu kalpa será chamado Adornado Com o Grande Tesouro.

O teu mundo chamar-se-á Livre de Impureza,

puro, sem falha ou mácula.

A terra desse mundo será feita de lápiz-lázuli,

as suas estradas demarcadas com cordões de ouro,

e árvores feitas dos sete tesouros

numa mistura de cores

darão constantemente flores e frutos.

Os boddhisattvas desse reino

serão sempre firmes de pensamento e intenção.

Poderes transcendentais e paramitas-

cada um será dotado com todos eles,

e sob os auspícios de inumeráveis Budas

diligentemente estudarão a via do boddhisattva.

Então esses grandes homens

serão convertidos pelo Buda Brilho da Flor.

Quando o Buda era ainda um príncipe,

ele abandonou o seu país, abandonou a glória mundana,

e na sua encarnação final

deixou a sua família

e alcançou a via da Iluminação.

O Buda Brilho da Flor continuará no mundo

por um tempo de vida de doze pequenos kalpas.

As numerosas pessoas desta terra

terão uma esperança de vida de oito pequenos kalpas.

Após esse Buda se ter extinguido,

a Correcta Lei perdurará no mundo

durante trinta e dois pequenos kalpas,

salvando seres viventes em toda a parte.

Quando a Correcta Lei tiver passado,

a Lei Adulterada perdurará por trinta e dois pequenos kalpas.

As relíquias do Buda circularão largamente;

seres celestiais e humanos em toda a parte lhes farão oferendas.

As acções do Buda Brilho da Flor serão todas como eu disse.

O mais santo e venerável dos seres humanos será excelente e sem igual.

Deves rejubilar e sentires-te afortunado pois tu serás esse Buda!"

Ofereço a ti dedicado discípulo,

Com muito amor, 

Rajneesh, Espírito

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Mensagens de Luz de um Guru - Sri Prem Baba


“Se puder observar o que é transitório sem se identificar, você encontrou a saída do labirinto da mente. Utilize cada acontecimento da sua vida como material de escola que te ensina a desenvolver a habilidade de testemunhar e a equanimidade mental, que é permanecer no observador, sem se incomodar com o que está acontecendo fora – tanto na alegria como na tristeza você permanece o mesmo.” 


“Um coração puro não julga. Ele não acusa e não compara, assim como não deseja. Um coração puro aceita e perdoa; agradece e ama. Ama de forma desinteressada. Um coração puro é aquele que só observa. Ele se expressa através de uma mente equânime, pois assiste as misérias e as alegrias sem se identificar. Através dele, o fluxo de vida e de amor não é interrompido. Ele está além dos dramas e dos jogos da natureza inferior, e sempre vibra em gratidão. Ele está sempre celebrando a vida (o sol, a lua, as estrelas, o vento, as flores, o sorriso...) e tudo que se expressa através do ser humano, porque compreende que tudo é sagrado; tudo faz parte do jogo divino. Esse coração é um símbolo que representa o seu Eu mais profundo.”


“Se puder observar o que é transitório sem se identificar, você encontrou a saída do labirinto da mente. Utilize cada acontecimento da sua vida como material de escola que te ensina a desenvolver a habilidade de testemunhar e a equanimidade mental, que é permanecer no observador, sem se incomodar com o que está acontecendo fora – tanto na alegria como na tristeza você permanece o mesmo.”


"O que é vital? Tornar-se espiritual; tornar-se o amor e a compaixão; transformar-se numa prece; transformar-se numa meditação. Então, tudo que você fizer será bom. As suas atitudes serão o amor em movimento. Eu chamo isso de serviço, de karma yoga. Você coloca seus talentos e dons a serviço do amor, sem nenhum interesse. Você não está tentando mudar o seu passado - não é uma reação. Você não está fugindo de nada. Você age a partir da presença e isso serve para qualquer coisa.”


“Eu saí de carro em um dia de chuva de granizo, e o carro ficou todo arranhado. Mas, quem escolheu sair de carro nesse dia? Eu escolhi; por isso a responsabilidade é unicamente minha. Não me canso de repetir: você não é uma vítima indefesa das influências nefastas do espaço sideral. Eu sei que pode ser difícil ouvir isso, e talvez você até fique com raiva de mim, mas preciso dizer a verdade: você está onde se coloca.”


Sri Prem Baba

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Serenidade em momentos difíceis

Boa tarde meu amigo,

Temos pleno conhecimento das dificuldades do caminho que estás trilhando. Mediante isso, nos reunimos em Espíritos amigos, para lhe ajudar com alguns conselhos que podem ser úteis:

1. Você irá perceber a irritação surgindo, quando isso acontecer você está a um passo de vantagem do inimigo, porque o viu primeiro e está consciente de sua presença;

2. Você poderá até adoecer, mas não sucumbirá ao mal, poderá destruir os teus nervos, mas não te levará para o fundo do posso, a chave mestra: meditação;

3. Em algum momento precisará parar e descansar, mas não desanime, novas oportunidades surgirão, o caminho é árduo e nem sempre as coisas vão como gostaríamos;

4. Não se desespere, espere. Aguarde o momento certo, use o tempo ao seu favor, não se julgue ansioso demais, nem triste demais, mas saiba ponderar todas as emoções;

5. A violência do mundo o atacará constantemente, acostume-se a isso, o mundo é assim, arma de defesa: perdão e compreensão. Compreenda a ignorância e se protegerá contra ela;

6. As pessoas irão lhe ofender e humilhar, não resista a isso, deixe acontecer, não reaja. Toda reação é movida pelo ego dolorido e pelo orgulho ferido, toda e qualquer palavra que proferir será pior e agravará a causa;

7. Todo e qualquer argumento é inútil em uma discussão sem serventia, não se desgaste com o que não faz sentido. As pessoas tentarão te levar para a tempestade delas, mas mantenha-se na sua calmaria;

8. Você sentirá raiva, você se decepcionará por sentir raiva, mas conseguirá vê-la de frente e lidar com ela. O único antidoto para a raiva é a paciência, sem a qual é impossível dissipar os reinos infernais;

9. Você saberá quando está com ciúme, inveja, rancor e vaidade. Saberá distinguir a paz da tribulação e compreenderá que é melhor estar em paz do que estar certo, que é melhor estar feliz do que ser respeitado;

10. Você só irá se decepcionar se criar expectativa sobre algo ou alguém, não crie expectativas e jamais se decepcionará.

Desejamos que encontre a iluminação o mais rápido possível, a humanidade precisa disso. Ajude, ensine e não desanime. Mantenha-se firme, logo tudo fará sentido.

Muito cordialmente,

Mahavira, Espírito 

Prece Diária da Tara Verde

"A natureza fundamental de minha mente é pura.

Dentro de mim existe uma fonte inexaurível de amor, sabedoria e poder.

O propósito de minha prática espiritual é revelar e fazer contato com esta fonte.

Quando a minha ignorância é removida, surgem a compaixão, sabedoria e poder ilimitados.

É o meu condicionamento mental que limita a compreensão de quem eu sou e daquilo que posso me tornar.

Vou limpar a minha mente de falhas e desenvolver qualidades benéficas.

Assim, removo os obstáculos do meu caminho e crio condições benéficas.

Reconhecendo a interconexão de tudo,

Eu me esforçarei para ser o meu melhor

e manifestar o meu potencial de iluminação.

Sempre dedicando ao benefício de todos os seres."

Mantra Om Tare Tuttare

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Consciência de si

As novas formas de concepção são erradas. O mundo capitalista extermina toda e qualquer possibilidade de respirar sem ter que pagar por algo. E quando temos que pagar por algo, nos tornaram escravos do trabalho assalariado.

Acontece que o trabalho é sagrado, útil e a única ferramenta de desenvolvimento da sociedade. A exploração do trabalho é que transforma uma relação digna com Deus em estado deplorável da situação humana.

Aquele que trabalha na terra, para produzir alimento, aquele que coleta e não abusa da natureza está mais próximo da realidade espiritual de si mesmo, porque se mantém através das dádivas do que é dado por Deus.

Mas como atribuir a Deus algo tão importante, se a grande maioria das pessoas nem mesmo conhecem a Deus, não percebem, não O veem e não O sentem. Falta sensibilidade e lógica.

A grande maioria das pessoas pensa que tudo é por acaso e que tudo é feito e resultado da ação do homem no mundo. Ledo engano. O homem faz parte da natureza tanto quanto qualquer outro corpo vital.

Por si mesmo, é o mestre de si, e por isso, portador do livre arbítrio criou uma ilusão coletiva (Maia) de que está fora da natureza e que é superior a ela. Acreditam os materialistas que a natureza ali está para o servir e não para coabitar e conviver em nutritiva simbiose.

Nisso o ser humana se engana. Explora e usa desordenadamente os recursos naturais, sem se preocupar os outros e sem se preocupar com a predação que realiza. No entanto, segundo as leis que regem o universo, aquele que destrói rouba de si mesmo, jogando-o inevitavelmente nos infernos astrais de sua própria consciência culpada.

A culpa é, portanto uma chave de algemas que liberta ou aprisiona, por ser uma relação instável de si aos fluxos que a natureza impõe. Como todos fazem parte da mesma natureza, sabemos que, além do tumulto, existe um clima alegre, bem humorado e mais tranquilo.

As experiências de paz profunda são as bases de tudo, porque está na ausência da busca e no silêncio. Então surge o desejo. Todo o
desejo, que vem do querer e da tentação, tem origem no ego. O ego que é a falsa ideia que temos de quem somos só poderá equilibrar-se na percepção do que realmente somos.

O desejo nasce do ego. E quando desejamos sofremos. Porque não importa o que queremos, ou o que desejamos, Deus nos dará diferente e de acordo com as nossas obras e merecimentos. Portanto, o desejo só pode ser a origem do sofrimento.

Com amor, Gurdjieff