segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Espíritos inferiores

Então, é sempre complicado dividir entre categorias boas ou ruins. 

Na verdade, toda espécie de divisão é negativa e muito complicada. O que vemos como negativo é mais ou menos o nosso campo cego ou ignorância das leis divinas.

Mas existe sim, espíritos que, por ignorância, não conseguem acompanhar ou vislumbrar o resultado de suas ações.

FotoPara esses espíritos declaradamente inferiores, não importa o que aconteça, eles simplesmente irão agir da forma mais interessante para eles mesmos.

São egoístas ao extremo. Esses espíritos farejam as vantagens que podem obter em qualquer relação. Eles não exitam em selecionar pessoas que podem lhes trazer alguma vantagem e são especialistas em ignorar espíritos que para eles não lhes trariam benefício algum.

Quando usamos o termo "inferior" não estamos nos referindo a raça, crença, ideologia, forma física ou psíquica, ou qualquer manifestação cultural.

Por "inferior" entendemos espíritos ainda com pouco desenvolvimento moral, em que a ignorância sobre as leis da natureza ainda é prevalecente e sua ação na terra ainda é a de causar lesões afetivas aos seres vivos na terra.

Portanto é mais uma questão moral, de caráter, de personalidade do que de qualquer coisa coisa. É um espírito que desconhece as leis da vida, de reencarnação, de causa e efeito, de ação e reação, etc.

Quanto mais avançamos na senda da reforma íntima, menos inferiores nos tornamos perante nós mesmo, porque ninguém irá nos julgar a não ser a nossa própria consciência.

Existem sim povos que não apresentam o desenvolvimento moral que seria o ideal para um mundo de regeneração.

Povos que praticaram o holocausto e os assassinatos políticos ou os milhares crimes de guerra, são um exemplo de populações que não aprenderam a amar.

Lembro sempre que o amor é uma manifestação natural do espírito que está maduro e seguro de sua linha kármica. Ele entende e aceita o universo de si mesmo e está tranquilo quando a isso.

Os espíritos inferiores são fáceis de reconhecer, basta identificar a falta de amor:

1. Viram constantemente as costas para colegas e subalternos;

2. Usam de palavras grosseiras, maldosas e pesadas quando são contrariadas;

3. Não praticam o amor fati, que seria amar sem esperar nada em troca;

4. Não medem as consequências em ofender e magoar as pessoas que não podem lhe trazer benefício algum;

5. Para agradar seus superiores, seja na família, como no campo profissional, passa a humilhar os mansos e simples, pisoteando sobre aqueles que estão desprotegidos, simplesmente para obter agrado de gratificação do seu superior;

6. Não entende que a vida real é a vida do Espírito e não a da matéria;

7. Está tão identificado com seu ego e seu corpo que não consegue se dissociar dos mesmos;

8. Fareja a fraqueza, humildade e mansidão dos que lhe rodeiam, aproveitando-se disso para os perseguir e humilhar;

9. Não consegue ver o dano que causa nas famílias e nas pessoas que cruzam pela sua vida;

10. Não tem o habito de orar, rezar ou meditar, não exercita nenhuma prática altruísta.


Portanto, não existem outras formas de reconhecimento, além das mais sutis.

Mesmo assim, isso é relativo, nós também nos consideramos inferiores se comparados com os anjos e com os espíritos perfeitos. 

Então, tudo é relativo. Você pode estar se achando o superiorzão, mas perto de um arcanjo é apenas mais um humano rastejando por sobre a terra.

Dorvala Viscondini, Espírito guia

Cara feia

Bom dia meu queridos amigos,

Psicografia de hoje:

Vocês devem estar habituados com o ditado popular que diz - "Cara feira pra mim é fome!". Hoje vamos analisar essa sentença do ponto de vista espiritual.

FotoPrecisamos fazer algumas considerações sobre o evangelho:

1. A boca fala do que está cheio o coração;
2. Você será o que seus pensamentos dirão;
3. O espírito está pronto, mas a carne é fraca.

Todas essas afirmações indicam apenas uma realidade:

O corpo manifesta fisicamente o que o espírito e a mente estão emitindo.

É uma espécie de materialização energética, que ocorre naturalmente, e inevitavelmente com todos os seres humanos.

Nós manifestamos com muita precisão tudo aquilo que sentimos e pensamos. Retratamos na face as angústias que nos atormentam a alma.

Representamos nas nossas expressões faciais e linguagem corporal todas as nossas causas mal resolvidas.

Portanto, cara feia para nós, Espíritos Imortais, não é fome... é má vibração.

Ódio, inveja, ciúme, recalque, remorso.

A vaidade dessas fortes emoções, é inevitavelmente expressa tanto no comportamento quanto nas expressões de cada ser humano.

Ao prestar atenção plena nos nossos sentimentos, veremos que cada reação interna emite uma onda que transcende e transborda.

Mas naquele em que habita um coração que confia em toda a supremacia divina, nele não haverá medo, e estará liberto da "cara feira".

Não mais odiará, emanará amor;

Não mais sentirá raiva, transbordará perdão;

Não mais se ressentirá, tornar-se-á pleno de compaixão.

Foto

É uma questão interna que se manifesta no semblante externo. E quando você está resolvido, você tem brilho nos olhos, tem amor no coração e sempre terá um poema para declarar.

Sua voz se torna mansa, você se sente tranquilo e em paz, você finalmente faz o que seu coração deseja. Encontrar o caminho do coração é o melhor meio para sentir prazer sendo você mesmo.

Esteja certo de quem 'olha mal' não está em sã consciência de si mesmo. Está doente pelo domínio mental do ego e da criação da própria identidade.

Uma face alegre e radiante é resultado de uma alma resolvida em si mesmo, que se ama e curte estar consigo mesma. Seu brilho é uma emanação do excesso do seu bem estar.

Todas as coisas refletem quem você realmente é, inclusive seu corpo, apenas você que não enxerga. 

Fiquem bem!

Astrus, Espírito em busca do bem estar da humanidade.






sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Carta de um desesperado

Oi amor, 

Faz tanto tempo que eu queria te escrever essa carta, mas só agora reuni forças e coragem para traçar as primeiras linhas no papel.

Perdoe-me amor, mas estou morto por dentro. Eu sei que não é uma coisas simples, é um conjunto de tudo. 

Eu me sinto um lixo, cansado e esgotado. Minha mamãe Terezinha sofre com toda a situação.

Perdi muito tempo da minha vida nessa empresa de bosta, com chefes escrotos, com colegas bananas... nem sei por onde começar. 

São Paulo sempre foi chata demais para mim. Agora tudo acumulou, meu estresse chegou ao limite, minhas forças acabaram, sinto muito.

Parece que fui pisado por cada FDP na Terra. Eu me sentia um capacho usado e descartado.

Me desculpa amor, mas eu estou mal, cansado e atribulado. Acho que nunca passei por tanto estresse na minha vida. 

Tenho a sorte desse bom rapaz me oferecer um espaço para dizer isso.

Ofélia você me explorou demais. Eu me iludi achando que te usava, mas na verdade era um fantoche das tuas mãos. Eu sinto muita raiva daquele tempo. 

Você sempre tentando controlar e resolver tudo, sem nem me consultar, eu fui deixando o trem da vida me levar até tu tirar tudo de mim, inclusive minha dignidade.

É Ofélia, que presepada hein, eu lhe dei filhos, lhe dei um lar e uma família e você, o que me deu? A morte!

Sugou cada grama da minha energia, com a pretensa desculpa de manter o nosso casamento, tudo mentira. 

E o que eu fiz? Dei uma encarnação a ti, para que tu pudesse viver tranquilamente?

Nossa, mas que doentio isso, hoje sinto nojo e desgosto por mim mesmo, por ter sido tão trouxa, tão vão, tão fútil.

Mas o que eu posso fazer, a responsabilidade também é sua e você me deixou sucumbir nas veias da ignorância.

Você não sabe o que é trabalhar de sol a sol, cumprir seu dever e chegar em casa e não conseguir descansar, continuar matando o corpo de carne, sem ter a pretensão de usá-lo numa causa nobre.

Passei uma vida com dores no corpo, torcicolos, diarreias, dores de cabeça, pressão alta, tudo por culpa do estresse e da vida inútil que não dizia não a ninguém.

Hoje, daqui de cima, eu vejo o bando de raposas que me cercavam, atrás de migalhas da minha luz, atrás de um pouquinho de atenção.

Estou mais forte. Quero voltar a me reencarnar, mas não serei mais o teu Fernando, serei Enzo, filho da nossa caçula. 

Quem sabe um dia consiga perdoar toda a vida chata e sem emoção que tu me proporcionou, mas por enquanto vou levando.

Eu não esperava bater o carro naquele dia, a vai saber, não é, as vezes nos dá uma distração e "pá", já era.

Eu só peço que cuide de nossos filhos e não escancare a sua vulgaridade, que todo mundo conhece, mas tenho medo de não estar aí para controlar as tuas safadezas.

Vou estar sempre ao lado de vocês, 

Com carinho, 

Fernando, Espírito

Foto
  

Bloqueio dimensional

Amigos,

A glândula Pineal que, segundo Voltaire, é a ponte de conexão entre o Espírito e o corpo é responsável pela nossa percepção extrassensorial.

Ou seja, é responsável por captar na atmosfera tudo o que os nossos cinco sentidos físicos convencionais não conseguem.

É a glândula Pineal que capta as vibrações energéticas dos ambientes. É uma pequena glândula, do tamanho de um clítoris, alveolada e com cristais de apatita em seu interior (ver Dr. Sérgio Felipe de Oliveira).



Os cristais de apatita, quando estimulados durante uma tomografia, se iluminam como abajur em quarto de criança.

Quando está irrigada e bem estimulada, a Pineal passa a receber informações imagéticas que plasmam na mente.

A formação dessas telas mentais, as quais podemos interpretar e analisar como médiuns, são responsáveis pela nossa terceira visão.

Por isso os hindus colocam aquela manchinha vermelha ou amarela no meio da testa, entre os olhos, é mais ou menos ali que se posiciona a pineal, ou terceiro olho.

É possível sentir uma pequena aflição quando aproximamos um cristal nessa região, logo acima do nariz, pois é a pineal que está em processo de descalcificação (quanto mais se ilumina mais se descalcifica).

É uma glândula viva e muito ativa, seu papel é a guisa espiritual, é o nosso contato com o além e com as energias psíquicas que já partiram (antepassados, parentes e familiares, espíritos em geral).

Acontece que ao esquecer dessa importante função, muitos médiuns colaboram com a sua calcificação, pelo simples fato de não a estarem usando.

O homem natural, materialista, que nunca usou conscientemente a pineal, terá uma espécie de bloqueio dimensional por possuir uma pineal calcificada.

É sempre possível reverter a calcificação, mas é preciso trabalho, que normalmente vem após algum incidente bastante doloroso na vida do calcificado.



Para descalcificar a pineal você precisará de cristais (a ametista é uma boa escolha), de incensos (qualquer um serve, mas Nag Champa são os de boa qualidade); de velas aromáticas, de uma imagem de qualquer deidade (pode ser de Buda, de Jesus, da Iemanjá, de Zeus, não importa... serve apenas para evocação).

Fará um altar pequeno, em que será possível colocar uma cadeira na frente, em que você se sentará confortável.

É o seu altar particular e privado.

Você reciclará as suas energias em meditação em frente a esse altar doméstico.

Entre 20 e 30 minutos por dia de oferenda, meditação e oração serão o suficiente para descalcificar sua pineal.

Você passará a ter sonhos mais lúcidos. Terá dupla vista e segundas visões estando acordado. Contemplará a aura das pessoas e a cor de suas vibrações.

Verá pessoas que já morreram.

Se sentirá melhor e mais consciente para resolver problemas e desafios.

Saberá quando alguém o quer bem ou mal, compreenderá quem sente inveja e quem o calunia. 

Você se decepcionará com algumas verdade que tinha como certas e únicas.

Você se desiludirá, ou perderá o véu da ignorância, que não o permitia ver a única e real verdade do mundo: a experiência do amor.

Vai deixar o orgulho e o ego de lado, se sentirá menos ofendido e magoado, além de brilhar como farol em costa marinha abandonada.

Se você é cético, um materialista convicto, experimente! Tenho certeza que você mais amar as viagens astrais, os desdobramentos e a conversa que terá com as inteligencias extraterrestres (ET's).

Bom, por hoje esse era o ensinamento que tínhamos para oferecer...

Desejamos a todos os votos de luz e paz!

Aristóteles e Hipócrates, Espíritos amigos da boa fé e do conhecimento.  

   

Nunca desista de tentar

Bom dia querido, 

Você já parou para pensar que sua mente consciente percebe apenas 1,3 % da realidade circundante num raio de apenas 12,8 m?

Esses dados alarmantes da agência espacial americana nos mostram o quanto somos CEGOS para a realidade do planeta e nossa própria situação.

Então, como julgar?

Uma das piores manias das almas perambulantes é estar sempre se comparando uma a outra. Mas como fazer justa comparação se nosso espectro de visão, que alimenta a interpretação da mente, não ultrapassa um certo nível de foto sensibilidade?


Se não deu certo, não quer dizer que você fez errado, para a Inteligência cósmica apenas a existência é segura, não existe o certo e o errado.

Você precisa entender, de uma vez por todas que você recebe o que emite, sem escolhas e sem falsa moral.

Sua energia vital depende dessas circunstâncias. 

Você é exatamente o que pensa que é.

O seu dilema é o de não aceitar a sua essência, e não entender que o cosmos o guarda e o protege, por que você é a teia interminável de energia que mantém tudo conectado.

Você é um elo sagrado, uma ligação sublime entre a inteligência divina e a matéria, na verdade você é a base da materialização da Suprema Inteligência do Universo.

Exatamente! Você não é separado daquele que magoa, não é separado da barata que esmaga, você é a fonte de todo o amor.

Não basta ver, é preciso olhar.


Entenda que o futuro é o seu passado. Imagine a colheita que fará baseada nas escolhas que fez no passado, essa é a ação, esse é o karma.

Não somos nem necessariamente bons, nem maus, somos escolhas baseadas em nossas crenças. E nossa habilidade de escolher entre uma ação virtuosa e uma ação maligna nos trará um futuro bom ou ruim.

Não cabe a nós decidir nem escolher, o karma o pegará nessa ou noutra vida. Somos chamas e por isso nos queimamos no contato um com o outro, a questão é, desistiremos por causa disso?

Foto com animação

Por isso, eu vos convido a amar, a sentir o amor, a pensar no quanto de felicidade e alegria pode perceber ao abandonar o seu ego.

"Negue-se a si mesmo e siga-me" - Jesus

Não importa o que aconteça, você agiu da melhor maneira que podia no momento.

O amor puro e genuíno está acessível para alguns poucos que sobrevivem a sobrecarga das vaidades conflitivas e dos orgulhos feridos.

Buda, uma vez, ao encontrar um andarilho, lhe pergunta:

- Para onde o senhor está indo? E o caminhante o responde: - Não sei senhor, qualquer lugar serve.

Buda respondeu: - Para quem não sabe onde quer chegar, terá que se conformar com o lugar que o receber.

Foto

A sabedoria de Sidarta está nas escolhas da mente, do corpo e do espírito. É o caminho do meio, o sentir e o repensar... a forma como abraçamos a vida, e como tocamos outra alma.

Isso nos diferencia dos animais, a suavidade ao tocar as almas com gentileza.

Você é amor, não pode negar isso. Vê filmes e chora, escuta música e se emociona, não negue, aceite a sua essência sublime.

Valorize-se e será apreciado. E quando a energia ruim te atingir, reflita e medite, existe um oceano de amor que banha a ilha que é o seu corpo.

Você apenas não enxerga o mar de amor que o circunda.

Quando o corpo se esvair, juntar-se-á ao oceano de amor, chega de dor, sem sofrimento. Eu sei disso, eu vi e sou a malha cósmica, assim como você é.

Espíritos de outras galáxias, eu vos saúdo!

Kalael, Espírito do núcleo de Andrômeda e Centaura.  

  

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Filosofia da Flor de Lotus


A flor

Na Índia, norte da China, Butão e Tibet, sendo nativa da Ásia, nasce em poças de água 

parada uma flor chamada Lotus.


A flor do gênero Nelumbo, foi adotada pelos povos orientais como símbolo da espiritualidade.


É uma planta semi-aquática e seus rizomas são frequentemente usados na culinária e os botões vendidos como adornos românticos.


Quando suas raízes germinam no lodo, naturalmente emerge na superfície da água botões ainda mais coloridos e maiores. A rica matéria orgânica do lodo favorece a florescência da planta que, assim como a Vitória Régia amazônica, é de grandes dimensões.

Sidarta Gautama selecionou essa flor específica para demonstrar que a dor é sempre bem vinda. 

Dukka ou sofrimento na concepção budista surge do apego e do desejo.

Um antigo provérbio zen diz:

"Expectativa é a raiz de todo coração partido."

O lodo oferece matéria-prima, assim como o sofrimento oferece os desafios que nos auxiliam na prática zen.

Os problemas e desafios que enfrentamos são o lodo que, se comparados aos dias atuais, seriam equivalentes às anilhas de ferro (pesos) da acadêmia de musculação.

São as dificuldades que impulsionam e fortalecem as nossas qualidades natas, tais como resignação, paciência, misericórdia, compaixão e tolerância.

Bem como a nossa capacidade de resolver os problemas que o mundo impõe. Digo "o mundo", porque a vida e a existência são gentis e nada nos forçam, pois respeitam a nossa natureza.

O mundo, porém, possui uma capacidade extremamente lesiva, porque é dominado por um sistema antinatural, que destrói ao invés de preservar, que desrespeita ao invés de amar, que machuca ao invés de ensinar.

A existência nos mantém a salvo por que nos ama assim como nós a amamos. E esse amor é a teia de significação que une todas as coisas numa perfeita sinfonia da interdependência.

Disse Jesus: "Bem aventurados os que sofrem" - Palavras claras como cristal, que emanavam de Si, representam com exatidão o que é a evolução espiritual.

A limpeza de Si precisa passar pelo fogo do discernimento, num lento processo de despertar da consciência.

Pode durar dias, meses, anos ou até mesmo reencarnações.

O ego e a vaidade (orgulho) é o sonífero que adormece as mentes infantis.

Mas é certo que um dia você despertará. E brotará como a Lotus que se ergue do lodo fétido.


Então, para a mente iluminada, a mente Buda, que é desperta, a Flor de Lotus é mais que apenas um símbolo é uma experiência que percorremos todos os dias, em cada situação, sempre haverá algo de Lotus para transcender.

Se você está passando por sérias dificuldades na vida, lembre-se disso:

1. Não se debata contra o furacão, esse é apenas o desejo do seu ego querendo prazer;

2. Não se iluda com a situação, mas olhe por cima; não se deixe contaminar pelo lodo;

3. Use-o para evoluir; assim como a máquina precisa de combustível, você precisa de desafios para aprender;

4. Não resista às mudanças, deixe tudo acontecer no seu devido tempo, não force nada;

5. Mantenha-se desperto e atento, não acredite em nada além da sua própria intuição;

6. Alegre-se com as dificuldades, são elas que o moldarão para seu Eu Superior;

7. Não se ofenda, magoe ou ressinta com ninguém, use-os como professores da sua própria paciência, compaixão e felicidade;

8. Visualize tudo pelo lado positivo, não tente mudar a situação, apenas a observe com o foco da alegria;

9. Leve alegria (joy) aos outros, jamais preocupações; não é caridoso tirar qualquer ser humano de sua tranquilidade;

10. Alimente-se de boas notícias, de mensagens de evolução, de pensamentos positivos.

Assim não sentirá o mal cheiro do lodo que estará sempre a baixo de você. Assim estará sempre crescendo em direção aos céus e desabrochando em conhecimento e sabedoria.

Que o desabrochar da flor sagrada habite o coração de cada um de vocês!

Tathágata, Espírito de um discípulo daquele que despertou 

Chás de hoje: capim-santo e erva cidreira

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

A saga do caluniador

Prezados que muito amo!

O maledicente é sempre alguém necessitado. Alguém com profunda síndrome de inferioridade.

O caluniador tem a necessidade de se sentir superior aos outros. Seu mecanismo, para que isso aconteça é falar mal das pessoas que agridem visualmente a sua imagem.

Conhecemos um maledicente quando ele se aproxima descrevendo uma situação e, logo, menciona o nome da vitima.

Essa espécie de psicopatia é conhecida como destorção afetiva da realidade ou DAR. A pessoa se reconhece inferior a outra e, por ver seu alvo muito melhor e bem resolvido, feliz e alegre, passa a atacá-lo pelas costas, maldizendo-o a outros.

Foto

O queixume do caluniador tem raízes na infância. Se sente injustiçado por ser o baixinho feioso, ou o gordinho, ou a magrela que subitamente ganha espaço e sucesso na vida adulta e, para se vingar, espezinha outros que lembram os populares de suas escolas que outrora o humilharam.

A síndrome de inferioridade está sempre ligada ao poder. A mente inferior busca sempre o poder incansavelmente, como se dele dependesse a sua vida.

Espíritos trevosos, quando questionados nos presídios, alegam que o que mais temem é o maledicente, porque esse se faz acreditar espalhando veneno.

O resultado é que todos passam a olhar torto para a pessoa que é alvo da calúnia.

O caluniado anda pelos corredores recebendo olhares frios, as pessoas lhe viram a cara, sem ele saber o porque do desgosto dos outros. 

FotoMas nós, Espíritos, estamos em todos os lugares, e sabemos: é a calúnia.

A calúnia é filha predileta da inveja.

Não existe calúnia sem inveja.

E isso são manifestações do Espírito, jamais da carne.

A mente, que é o corpo sutil semi-material ou perispirito, registra tudo, assim como numa gravação que não pode ser apagada.


O que você faz hoje contra o outro, receberá amanhã na mesma medida.

O nosso destino reside no nosso passado.

Você quer entender o que está por vir? Entenda como agiu com as pessoas ao longo dos anos, isso é fundamental, para saber o que está por receber.

Você colherá exatamente o que plantou.

Se você é vítima de calúnia, não se perturbe, deixe que falem. O caluniador receberá de volta todo o desprezo que semeou. 

Aconteça o que acontecer, jamais fale mal de alguém pelas costas, jamais.

Quando o médium que vos escreve fez uma investigação paranormal, num dos casarões mal assombrados de Minas Gerais, uma das coisas que mais nos chamou a atenção foi a energia residual da calúnia.

Depois do ódio é a energia mais carregada e difícil de desaparecer do karma psíquico dos ambientes e das mentes humanas.

Não vale a pena falar mal dos outros, não caia nessa, é suicídio aos poucos.

Ações virtuosas o ajudarão a chegar lá, sem usar a cabeça dos outros como degraus!

Deus os abençoe,

Adamastor, Espírito guia  


Simpático sem ser invasivo

Meus caros,

Existe um veículo de doação de energia. Esse canal se chama unção. "Alguém me tocou, por que de mim saiu unção." disse Jesus (nos evangelhos aparecem ainda as palavras virtude, energia, alma).

Esse veículo é a simpatia. É o brilho que emitimos em contato com outra alma, a gentileza com a qual tocamos. A suavidade, a mansidão, o perdão e a tolerância. É a alegria desinteressada, a alma radiante e a espontaneidade no agir.

Foto
"Emana, daquele que doa unçãouma felicidade naturalmente autêntica, coroada
de uma paz profunda e equânime."

Isso é simpatia.

No entanto, ser invasivo pode complicar as coisas. Podemos ser simpáticos, trabalhando a alquimia dos visitantes, sem invadir a privacidade de suas identidades, sem nem mesmo arranhar a vaidade daquele que recebe ou doa.

É fundamental ser simpático sem ser invasivo.

Por isso, aquele que está a trabalho das entidades venerandas, deve se deter aos ensinamentos, sem jamais comentar e julgar sobre a vida de seu interlocutor.

O(a) espiritualista consciente não se deixará levar pelo empuxo mental crítico, que é aquele causador da negatividade e do julgamento, aquele que critica, que condena e que qualquer médium percebe na vibração.

E o papel do médium é justamente esse. Tomar para si a energia ruim, fazer a alquimia e transformar tudo em amor.

O melhor alquimista é aquele que transforma tudo em amor.


Os velhos xamãs denominam de magia parasimpática, justamente porque ela se comporta como mágica mesmo, sem trocadilhos.

Quando encontramos alguém que brilha naturalmente, a pessoa nos aprisiona como "mágica" por que ficamos encantados com a sua simpatia, a luz e a beleza que ela emite.

As pessoas se sentem a vontade ao lado de quem não julga nem condena, porque existe simpatia, sentimento mútuo, em que uma pessoa sente prazer em estar ao lado de outra.

Você sabe disso quando as pessoas começam a se aproximar de você, naturalmente, sem se esforçar para isso.

Você brilha.

E a luz atrai as mariposas que estão sedentas de amor e conhecimento. Lembre-se que somos todos mariposas, porque sempre haverá alguém que brilhará mais do que nós.

É claro que sempre existirá o oposto da luz... E esses agentes das trevas farão de tudo para obcurecer a sua luminosidade. 

As trevas jamais vencerão as luzes. Basta um palito de fósforo para iluminar uma vasta escuridão. Sorria, e inundará o mundo de luz.

Desejo a todos vocês os votos de muita paz!

Marco Aurélio, Espírito que rege o saber das energias espirituais

Liberdade

Bom dia amigos do caminho espiritual,

Você está feliz com a sua vida? Está satisfeito(a) com seu conjugue?

O que é a falta de confiança pra você? Como a fé funciona na sua vida?

São tantas as perguntas e respostas duvidosas que surgem. Bom, a espiritualidade ou aquele que segue o caminho interno do conhecimento de si mesmo precisa entender uma única coisa:

Liberdade

Foto

Você é livre. Nasceu livre. Bom, dependeu dos pais para crescer e dependerá de outras pessoas na velhice, mas sempre será livre.

O que é realmente a liberdade? Vamos listar algumas características do ser humano livre:

1. Não se importa com o que os outros pensam ou falam;

2. Não teme nenhuma situação;

3. Não dá atenção a comentários negativos e infelizes;

4. Não fala mal dos outros pelas costas, nem sequer cita nomes das pessoas ausentes;

5. Não é bonzinho, mas correto, se algo não combina com os seus princípios simplesmente se afasta;

6. É livre para dar as costas para pessoas negativas e carregadas energeticamente, seja seu superior, chefe, pai, mãe ou qualquer outra pessoa;

7. Anda leve pelo mundo, atrai-se pelo que gosta e se afasta do que o causa estresse;

8. Trabalha com paixão, ama o que faz e só se satisfaz com a seu trabalho bem feito;

9. Não se perturba com críticas, condenações e julgamento, pois sabe que quem faz isso está preso na trama da própria ignorância;

10. Não se preocupa com o amanhã, pois entende a impermanência e a incerteza do mundo, não é ansioso e não fica preso ao que irá acontecer, independente do que pense que acontecerá, sabe que será diferente;

11. Trata todos como iguais, no campo das energias, ajuda e auxilia os mais necessitados, os deprimidos e os infelizes, sempre oferece a mão àqueles que lhe buscam ajuda;

12. Esquece as ofensas sendo livre do passado, que está certo de que ficou para trás, e não trás assuntos dolorosos antigos a tona.

13. Não está nem aí para a opinião dos outros, ignora a psícosfera negativa (sem se deixar absorver por ela), assim como ignora toda e qualquer situação que o coloque para baixo;

14. Não aceita insultos, pagando sempre com a ausência àquele que o quer atacar, por que sabe que a sua simples indiferença é suficiente para humilhar o que deseja lhe fazer mal;

15. É livre para ir e vir, livre para falar o que pensa e emitir sua opinião, sem dar a mínima para o que os outros vão pensar;

16. É livre para se responsabilizar pelas suas ações, se é bom aceita a sua realidade e absorve a boa energia, sem permitir que comportamentos idiotas o perturbem;

Foto
17. Tem fé e certeza da inteligência que rege o Universo, larga absolutamente tudo nas mãos de Deus, sua velocidade é a velocidade da natureza;

18. Não se sente obrigado a nada. Faz o que precisa fazer, quando o dever lhe chama, mas ignora completamente as manipulações emocionais e as chantagens afetivas que familiares fazem.

Esses são alguns pontos importantes do ser que é livre, na alma, na mente e no corpo.

Ninguém o domina.

Ninguém o manipula.

Ninguém o controla.

O mundo espiritual o sustenta, por que ele tem sustentado o plano espiritual com a sua boa energia.

Não é uma troca, é um equilíbrio.

E o espírito livre entra em equilíbrio com essa força inteligente que tudo habita.

Ele pulsa com essa inteligência, observando-a em todas as coisas, inclusive em si mesmo.

Laértius Pompeu, Espírito de um juiz da Roma antiga



      

Estado psíquico manifestado

Por telepatia

Temos algumas dificuldades em reconhecer a carência afetiva em nós mesmos.

Foto

Não sabemos quando estamos em estados psíquicos doentios, tais como a ansiedade e a depressão.



Estados mais sutis como fascinação, presunção e procrastinação, passam por identidades psíquicas mais finas e isso é muito difícil de ser identificado.



Quando você é arrogante, muito raramente vai assumir que é.



E assim somos nós, seres humanos. Usamos apenas um minuto para avaliar a vida dos outros e levamos uma vida inteira para entender a nossa.



É um caso de possessão consigo mesmo. Mesmo estando bastante possessa, a ponto de não se compreender corretamente a si mesma.


Jamais chega a ser lixo quem sabe que é um tesouro.

A mente capta as potencialidades do amor que está na atmosfera. Não precisa se esforçar nem lutar pelo que não se é.

Essa é a base da realidade, que acolhe e redescobre a si mesma. Alan Watts revela que a malha ou a teia cósmica nasceu a partir de nós e a nós mesmos dá vida.

Pois não estamos separados da existência.

Somos a existência.

A experiência do medo, que acontece no corpo psíquico, é condicionada ao outro como separado de si mesmo.

Acontece que somos o outro.

Foto

O outro está em nós, como cada átomo do Universo, o equilíbrio da natureza nos preenche e canaliza, somos nós mesmos que manipulamos as energias cósmicas.

Bashar, Instrução Telepática 

terça-feira, 25 de outubro de 2016

O dia que tentaram me matar

É meus amigos! O tempo vai passando e vamos construindo falsas histórias. E pior, começamos a acreditar nelas.

A mente faminta de aprovação começa a sentir medo de avião, achando-se importante, passa a temer por falta de fé, dando muito importância a si mesmo. 

Mais até do que deveria.

Eu tenho uma história para contar a vocês.

Foi foda, só sei dizer isso...

A cerca de 20 anos atrás um colega de faculdade me insultou verbalmente durante uma escavação arqueológica.

Eu engoli uma vez, tolerei a segunda, mas na terceira vez explodi.

Eu ainda não era esse Mestre Zen que sou hoje, a 20 anos atrás eu era muito diferente e bem menos evoluído espiritualmente do que sou hoje. Nem tinha consciência da minha mediunidade ainda.

Eu o agredi fisicamente, revidando os insultos, com uma pá de corte.

Brigamos.

Um de nós foi expulso do laboratório que trabalhávamos, eu fui punido com uma semana sem trabalho e desconto na bolsa de estudos, ele foi banido do laboratório.

Ele levou a pior por que o técnico do laboratório, que hoje é um espírito que me acompanha, testemunhou que foi ele que começou os insultos e eu estava quieto, etc.

Bom, acontece que eu esqueci disso, mas esse cara jamais se recuperou. Entrou numa depressão profunda, se prejudicou a si mesmo, se ostracizou e sumiu do cenário científico.

Eu já havia me esquecido dele. Mas 20 anos depois ele aparece, voltando a estudar numa universidade renomada. Eu o reconheci no face e fiquei muito feliz de o ver de volta como colega.

Na sexta-feira passada, participei de um evento em Pelotas, e lá eu o encontrei. estava mais velho, pesado e barbudo.

Perguntei a uma amiga se aquele era mesmo o fulano, ela disse que sim e eu fui atrás dele. 

Desci as escadas chamando-o pelo nome. No final da escadaria ele se virou e eu olhei pra ele e disse:

- Fulano que felicidade te encontrar aqui, deixa eu conversar contigo, quero pedir desculpas por aquela época na faculdade.

Bom, ele nem deixou eu concluir, explodiu em ódio fulminante.

Disse que eu era nada mais do que um conhecido e que só se reergueu depois de muita luz e que eu não tive nada a ver com isso.

Disse mais, ao sair pela porta da faculdade de Direito, insinuou que toda a desgraça e a frustração de sua vida era culpa minha.

E que aquilo que aconteceu na faculdade ferrou com a vida dele.

Bom, eu só queria me desculpar, mas como eu vi que ele estava fazendo fiasco, eu me afastei. Não queria um barraco entre os colegas na frente do prédio do evento.

No final da conferência, a noite, por volta das 22 horas eu retornei ao meu carro que estava estacionado atrás do prédio.

O guarda carros ficou conversando comigo e contando de sua vida, eu escuto sempre, é uma das minha manias, não sei dizer não a quem está desabafando.

Estávamos os dois, eu e o guarda carros, em pé ao lado do carro quando eu vejo surgir na esquina o fulano e um outro cara grisalho. Ele veio na minha direção, eu senti o ódio.

Mas no meio do caminho alguma coisa fez ele mudar de ideia e passou reto. Obviamente estava armado e decidido a acabar comigo. Eu senti isso.

Eu o olhei com sorriso calmo e o deixei passar, ele não me olhou nos olhos. 

Muitos anos de ódio acumulados e uma vingança fracassada, senti muito medo e tive a nítida impressão que nasci de novo. Pensei na bebê, na esposa e nos meus pais.

O mais incrível de tudo é que eu paralisei completamente.

Um frio gélido preencheu meu ventre.

Bom, ele passou por mim e foi embora. Eu entrei no carro tremendo. Me perdi pelas ruas de Pelotas e cheguei a Rio Grande, contei apenas para a minha esposa, que estava no telefone comigo.

Mas agora estou apto a narrar a energia do ódio e do desamor para vocês.

As vezes cometemos erro no passado, que não nos damos conta, mas eles nos perseguem. Eu nem imaginava o tamanho do ódio que essa pessoa guardava por mim, nunca me dei conta, me esqueci completamente.

E aí não vi o quanto eu o prejudiquei, a ponto dele chegar a isso. De me direcionar todo o ódio que podia.

Felizmente percebi que se tratava de uma pessoa perturbada e que jamais aceitaria o meu perdão ou o meu pedido de desculpas.

Tem coisas do passado que devem permanecer no passado.

Não foi o fato dele ter atentado contra a minha vida... foi a visão da ideia de que o que ele queria matar não era o corpo, mas a minha identidade, minha alegria, meu sucesso com os colegas a minha simpatia e felicidade quando estou junto dos colegas.

Era essa visão minha bem sucedida e confortável que ele queria matar e não o corpo.

Essa parte viva e imaterial ele jamais conseguiria matar, talvez por isso tenha desistido no caminho.

É uma história que ainda precisamos amadurecer, mas com certeza... tem coisas do passado que devem ficar no passado!

Abração pessoas do meu coração!

Psicografia de um assassinado

O dia que tentaram me matar 2

Um frio gélido preencheu meu ventre.

Bom, ele passou por mim e foi embora. Eu entrei no carro tremendo. Me perdi pelas ruas de Pelotas e cheguei a Rio Grande, contei apenas para a minha esposa, que estava no telefone comigo.

Mas agora estou apto a narrar a energia do ódio e do desamor para vocês.

As vezes cometemos erro no passado, que não nos damos conta, mas eles nos perseguem. Eu nem imaginava o tamanho do ódio que essa pessoa guardava por mim, nunca me dei conta, me esqueci completamente.

E aí não vi o quanto eu o prejudiquei, a ponto dele chegar a isso. De me direcionar todo o ódio que podia.

Felizmente percebi que se tratava de uma pessoa perturbada e que jamais aceitaria o meu perdão ou o meu pedido de desculpas.

Tem coisas do passado que devem permanecer no passado.

Não foi o fato dele ter atentado contra a minha vida... foi a visão da ideia de que o que ele queria matar não era o corpo, mas a minha identidade, minha alegria, meu sucesso com os colegas a minha simpatia e felicidade quando estou junto dos colegas.

Era essa visão minha bem sucedida e confortável que ele queria matar e não o corpo.

Essa parte viva e imaterial ele jamais conseguiria matar, talvez por isso tenha desistido no caminho.

É uma história que ainda precisamos amadurecer, mas com certeza... tem coisas do passado que devem ficar no passado!

Abração pessoas do meu coração!

Psicografia de um assassinado.